PARA NÃO PERDER A FÉ NA LUTA

21.10.2015

Por Irineu Messias

Companheiros e companheiras,

Escrevo este post, na verdade, inspirado em um email enviado por um  colega nosso  de uma das Juntas de Recursos.

A mudança pelas quais estamos passando neste momento, provocada pela recente fusão dos dois ministérios, Trabalho e Previdência, pode nos levar a pensar que tudo que lutamos até agora, vai ruir, cair pelo chão. Acho que não.

Primeiro, temos que esperar o novo redesenho da estrutura do novel Ministério do Trabalho e Previdência Social. Segundo, apesar da fusão, criou-se uma Secretaria Especial de Previdência Social, que traz para nós a perspectiva de continuarmos mantendo a nossa identidade de servidores da Previdência Social. E isto é importante para que não percarmos de vista, nossa luta histórica pela equiparação salarial com o INSS, visto que, acredito, os servidores do INSS que hoje desempenham suas funções juntamente conosco, permanecerão; o que é muito bom que isso aconteça para que nossa luta pela equiparação continue fazendo sentido.

E prematuro,pois comerçar,  já neste momento, qualquer iniciativa no sentido de defender uma carreira única, como já li em algum lugar, com os servidores do Trabalho. Não que isso, em um  futuro distante, possa  acontecer. Pode. Mas não estamos no futuro, ainda. Estamos no presente. E o presente,  ainda de incertezas pertinentes ao novo organograma, de como,  por exemplo,  ficará a estrutura da Secretaria Especial de Previdência Social, que acredito, continuaremos ligados a ela, principalmente, as estruturas estaduais, como as Juntas de Recursos, APES, CAJS, CRPS,PREVIC, etc.

De modo que, precisamos manter-nos articulados, coesos e unidos. Precisamos valorizar cada vez os movimentos recentes que fizemos de Norte a Sul do país.

Há muito tempo estávamos como que adormecidos, desesperançados e  desarticulados nacionalmente, alem de não termos nenhuma entidade nacional que com muita convicção abraçasse de fato, a nossa luta e a nossa bandeira. Tínhamos( e temos) iniciativas estaduais de alguns bravos companheiros e companheiras, mas que apesar de toda luta e compromissos, não conseguiram ( e eles não são culpados por isso), tirar da invisibilidade nossa luta, mais que justa.

Nesta greve, conseguimos reunir, os bravos companheiros do passados,com os do presente e mais que isso, conseguimos dar um passo a mais, fazendo com que os servidores da Previdência nos estados se articulassem mais com os de Brasília, e partir daí, gerarão um novo movimento nacionalmente articulado e com uma certa força que “incomodamos”  muito mais o Ministério da Previdência, oMinistério do Planejamento, INSS, e até mesmo conseguimos,durante a greve, inserir  parlamentares na defesa de nossa equiparação salarial.

E verdade, que este movimento  teve seu reinício( para ser justo com os que o iniciaram no passado) regionalmente, depois fortalecido nacionalmente e por fim, culminou na nossa adesão à greve do INSS, que infelizmente percebeu-se depois, que foi   baixa a nossa adesão  no país todo.

Apesar disto, conseguimos fazer constar em um Acordo de Greve do INSS(isso nunca aconteceu antes) que a situação dos servidores ( agora) da Previdência Social,será objeto de debate,  através de um Comitê Gestor da Carreira do Seguro Social. Pode parece pouco. Mas se nossa greve tivesse sido muito mais fortem, com certeza  teríamos conseguido muito, muito mais.

No entanto, o que foi conseguido, ainda que pareça pouco, deve ser MUITO  valorizado, pois foi frutro de nossa mobilização, articulação e da nossa greve, tanto em Brasília,quanto nos estados.

Expresso-me dessa forma para chamar a atenção de todos nos servidores da Previdência que não percamos a fé, sobretudo em Deus, o Todo-Poderoso; mas não percamos a fé na  nossa capacidade  sonhar, de lutar e de resistir. Mas muito importante, que continuemos, reitero, unidos e articulados apesar da fusão dos dois dois ministérios.

A fusão é uma realidade.

Manter nossa identidade de servidores da Previdência Social, também uma realidade pela qual devemos lutar sempre. Por que isso, devemos ir atrás das 5000 assinaturas, para que quanto o Comitê Gestor da Carreira do INSS, foi istalado, tenhamos a manifestação nacional dos servidores do INSS, dizendo por meio dos muitos abaixo-assinados que nós devemos somos servidores de uma mesma Previdência Social.

A fusão está aí. Nada contra os companheiros e companheiras do antigo  Ministério do Trabalho. Eles também tem suas bandeiras específicas. No momento certo, haveremos de sentar com eles, e ajudá-los em suas bandeiras de lutas, assim como esperamos que eles nos ajudem nas nossas.

Só lembrando que, tão logo saiam ambos os organogramas,as entidades nacionais irão procurar os Secretários Especiais para tratar de nossa situação funcional, particularmente, dos servidores da Previdência Social, com o Dr. Carlos Eduardo Gabas.

No demais, é continuar confiando em Deus, o Todo-poderoso e no seu Filho Jesus Cristo.Ele pode todas as coisas.

Mas precisamos fazer  anossa parte. E fazer a nossa parte é continuarmos  articulados ,unidos e coesos em torno de nosso ideal de sermos equiparados com os servidores do INSS, com quem trabalhamos lado a lado e de quem precisaremos de  toda solidariedade para que  esta injustiça salarial contra nós cometida, seja final corrigida.

Irineu Messias

Seu companheiro de fé, de luta e de esperança!

*****

6 comentários sobre “PARA NÃO PERDER A FÉ NA LUTA

  1. TEMOS QUE TER ESPERANÇA NA VIDA PARA RECOMEÇAR SEMPRE UM NOVO DIA DE LUTA E PROSPERIDADE. NOS TRABALHADORES DO MTPS( SECRETARIA DA PREVIDÊNCIA ), TEMOS QUE ESTA MAIS ANTENADO NO QUE ESTA ACONTECENDO NA NOSSA LUTA; POIS ESTAMOS COM MUITOS LUTADORES NO COMANDO A FRENTE DA LUTA, TEMOS QUE ACREDITAR QUE ESTAMOS SENDO REPRESENTADO POR ESTES BRAVOS COMPANHEIROS. E TEMOS QUE FAZER NOSSA PARTE QUANDO FOR CHAMADOS PARA O ENFRENTAMENTO DIANTE DA CONJUNTURA QUE ESTIVER NO MOMENTO.

    Curtir

  2. COMPANHEIROS AGENTE DE VIGILÂNCIA: VOCÊ SABIA QUE PODE AVERBAR ATE 840(DIAS) DO PERÍODO DE QUE VOCÊ TRABALHOU COM AGENTE ATE 11 DE DEZEMBRO DE 1990. TENDO EM VISTA QUE COMPLETA AS EXIGÊNCIAS ESTABELECIDAS PELA ORIENTAÇÃO NORMATIVA ( ON ) Nº 15, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2013, PUBLICADA NO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO, DE 24 DE DEZEMBRO DE 2013. MEU TEMPO JÁ FOI AVERBADO 2 ANOS, 3 MESES E 20 DIAS.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s