Temer e a indignidade de renegar a campanha que lhe deu o poder

28.11.2016
Do blog TIJOLAÇO
Por  FERNANDO BRITO 

A manchete da Folha de S. Paulo, hoje, revelando que o pagamento dos auxiliares de Michel Temer na campanha vinha do comitê financeiro da chapa que formou com Dilma Rousseff na eleições de 2014 só acrescenta mais um pouco de sordidez à tentativa do atual presidente de provocar a separação das contas eleitorais de modo que o TSE “casse” (estranho, porque caçada já está) a ex-presidenta e deixe incólume o vice usurpador.

Não foram auxiliares eventuais, que tenha sido colocados pelo comando da campanha para dar suporte ao então vice. Trata-se de pessoas do círculo de intimidades de Temer, que estão hoje em postos importantes no seu governo. Um deles, até, seu ex-advogado junto ao próprio TSE, como revela o texto da repórter Cátia Seabra.

Depois do cheque que “era propina” quando dito que iria para campanha e virou“contribuição espontânea quando se provou que fora pago a Temer, é mais um fato a provar a pequenez moral do ex-vice e, sobretudo, o escandaloso – e cada vez mais difícil – casuísmo de pretender separar as contas de campanha.

E a comprovar, – se ainda fosse preciso, depois das traições, das conspirações, dos geddéis – que a estatura moral de Michel Temer habita um escuro subsolo.

******
Fonte:http://www.tijolaco.com.br/blog/temer-e-indignidade-de-renegar-campanha-que-lhe-deu-o-poder/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s