“Casa Grande” surta com estudante negra que passou em 1º na Fuvest

08.02.2017
Do BLOG  DA CIDADANIA
Por Eduardo Guimarães

estudante capa

Segundo matéria da Folha de São Paulo publicada na segunda-feira 6, “Foi com uma frase provocativa estampada em uma rede social que Bruna Sena, 17, primeira colocada em medicina da USP de Ribeirão Preto, carreira mais concorrida da Fuvest-2017, comemora e passa um recado de sua conquista: “A casa-grande surta quando a senzala vira médica”.

Negra, pobre, tímida, estudante de escola pública, criada apenas pela mãe, que ganha R$ 1.400 como operadora de caixa de supermercado, Bruna será a primeira da família a interromper o ciclo de ausência de formação superior em suas gerações. Fez em grande estilo, passando em uma das melhores faculdades médicas do país.

A mãe, Dinália Sena, 50, que sustenta a casa desde que Bruna tinha nove meses e o pai deixou o lar, está entre a alegria e o pavor. Tem medo que a filha seja hostilizada. ‘Por favor, coloque no jornal que tenho medo dos racistas. Ela vai ser o 1% negro e pobre no meio dos brancos e ricos da faculdade’.

Já a filha mostra-se tranquila. Acredita que será bem recebida e tem na ponta da língua a defesa de sua raça, de cotas sociais e da necessidade de mais oportunidades para os negros no Brasil. “Claro que a ascensão social do negro incomoda, assim como incomoda quando o filho da empregada melhora de vida, passa na Fuvest

(…)

Segundo Bruna, que mora em um conjunto habitacional na periferia de Ribeirão Preto, vários de seus colegas de escolas nem “nem sabem que a USP é pública e que existe vestibular para passar”.

Com ajuda financeira de amigos e parentes, Bruna fazia kumon de matemática, mas o dinheiro não deu para seguir com o curso de inglês. “Tudo na nossa vida foi com muita luta, desde que ela nasceu, prematura de sete meses, e teve de ficar internada por 28 dias. Não tenho nenhum luxo, não faço minhas unhas, não arrumo meu cabelo. Tudo é para a educação dela”, declara a mãe.

Ainda segundo Dinália, “alguns conhecidos ajudaram. Uma amiga minha sempre dava livros para ela. Uma vez, essa amiga colocou R$ 10 dentro de um livro para comprarmos comida e escreveu: ‘Bruna, vence a vida, não deixe que ela te vença, estude’

Bruna nem começou o curso de medicina e já teve sua primeira grande experiência com o que vai enfrentar daqui para frente. Como sabe qualquer pessoa que estuda as condições sociais brasileiras, a forma mais comum de racismo nos dias de hoje se expressa através da negação do racismo, e foi isso que se viu na chamada para a matéria sobre Bruna colocada na página da Folha no Facebook.

Com 111 mil curtidas, mais de 20 mil compartilhamentos e quase 8 mil comentários, o que se viu nessa postagem foi uma horda de gente branca criticando mãe e filha negras por dizerem que existe racismo no Brasil e que os negros não têm as mesmas oportunidades que os brancos.

estudante 1Os milhares de comentários racistas são mais ou menos todos iguais. Todos acusam a moça de ser racista por sua mãe dizer que tem medo de que ela sofra racismo e todos dizem que Bruna, por ter passado no vestibular, prova que cotas “raciais” são dispensáveis – como se muitos negros fossem capazes de superar as dificuldades econômicas imanentes à etnia e passassem no vestibular de medicina da Fuvest.

estudante 2Será mesmo que essas pessoas acreditam que muitos negros conseguem se formar em medicina? Ao dizerem que Bruna é a prova de que “basta negros estudarem para passar no vestibular sem precisarem de cotas”, não estão dizendo que negro não se forma em medicina por não gostar de estudar?

Será que essas pessoas nunca leram estudos como o divulgado pelo Estadão não faz tanto tempo que mostra que apenas 0,9% dos médicos formados em São Paulo são negros apesar de o Estado ter 37% de habitantes que se declaram negros ou pardos?

Será que esses comentaristas brancos do Facebook que surtaram com a vitória de Bruna e negaram o racismo no Brasil não sabem que a mãe da moça tem medo de que ela sofra racismo por fatos como os mostrados em matéria do portal IG sobre ataques racistas nos banheiros na USP, reproduzidos na foto abaixo ?

estudante 3Bruna será um sucesso na vida. É linda, inteligente e corajosa. Porém, como mostra essa postagem da Folha de São Paulo no Facebook, ela, que diz não conhecer direito o racismo – até porque, em seu meio social segregado todos são como ela –, vai conhecer racismo muito de perto. E vai vencê-lo, mas, como mostram esses milhares de racistas que a criticaram, nem como médica logrará curar o Brasil dessa doença.

*****
Fonte:http://www.blogdacidadania.com.br/2017/02/casa-grande-surta-com-estudante-negra-que-passou-em-1o-na-fuvest/

Anúncios

3 comentários sobre ““Casa Grande” surta com estudante negra que passou em 1º na Fuvest

  1. INACREDITÁVEL? NADA DISSO, ACREDITÁVEL SIM!
    É UMA MERDA! EITA 5% DE BRANCOS DE MERDA!
    TEM NADA NÃO, O DIA DELES AINDA CHEGARÁ…
    AINDA PRECISARÃO DA MÉDICA NEGRA PARA TRATAR DE SUA MAZELAS!

    CANALHAS!

    Assim é. País sem pudor! TERIA SIDO UM GOLPE? TERIA SIDO UM GOLPE COMANDADO PELOS PODERES DA REPÚBLICA, SOB DOGMAS DOS PODEROSOS MULTI-NACIONAIS E GOVERNOS EXTERNOS?
    > https://gustavohorta.wordpress.com/2017/01/05/assim-e-pais-sem-pudor-teria-sido-um-golpe-teria-sido-um-golpe-comandado-pelos-poderes-da-republica-sob-comando-dos-poderosos-internacionais/

    “TERIA SIDO UM GOLPE? TERIA SIDO UM GOLPE COMANDADO PELOS PODERES DA REPÚBLICA, SOB DOGMAS E PATROCÍNIO DOS PODEROSOS MULTI-NACIONAIS E GOVERNOS EXTERNOS?

    O que você acha? Você ainda tem dúvidas?
    Não as tem? Está convencido de que foi um golpe? Está convencido de que não foi um golpe?
    Em qualquer dos dois casos pouco ou, no segundo caso, nada esta crônica poderá acrescentar. …”

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s