Doria dará a crianças das escolas municipais sua “ração para pobres”

18.10.2017
Do BLOG DA CIDADANIA
Por Eduardo Guimarães

O prefeito João Doria (PSDB) anunciou nesta quarta-feira (18) que o granulado feito a partir de alimentos vencidos será distribuído nas escolas municipais de São Paulo junto às refeições dos estudantes.

O anúncio foi feito em uma entrevista coletiva na sede da Cúria Metropolitana ao lado do arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer.

A ideia é que o granulado, também chamado de “farinatta”, seja servido junto com a comida dos alunos.

A Prefeitura de São Paulo diz que o granulado é um suplemento alimentar e mantém as propriedades nutricionais dos alimentos, prorrogando a vida útil em até dois anos.

Na coletiva não foi explicado como o granulado vai chegar do produtor até a rede municipal de ensino.

Também deverá ser distribuído nos centros de acolhimentos a moradores de rua.

Segundo Doria, as empresas vão gastar menos para incinerar alimentos que iriam vencer do que vão gastar no processo de transformação dos alimentos em granulado.

No último dia 8, quando anunciou o plano, Doria apresentou o granulado como um “alimento completo”, e chegou a dizer que uma xícara dele seria “suficiente para alimentar uma criança por um dia e três xícaras alimentam um adulto”.

Conforme afirmou na oportunidade, o produto passaria a ser distribuído à população já a partir deste mês. Nesta quarta-feira, Doria reafirmou que a distribuição começa ainda em outubro.

Críticos da medida compararam o nutriente com ração. Em nota, o Conselho Regional de Nutrição se colocou contrário à proposta por contrariar princípios do Direito Humano à Alimentação Adequada e o Guia Alimentar para a população brasileira.

*****
Fonte:http://blogdacidadania.com.br/2017/10/doria-dara-criancas-das-escolas-municipais-sua-racao-para-pobres/

Anúncios

Delação que atinge Sergio Moro e procuradores da Lava Jato é uma lição de moral

28.08.2017
Do blog CAFEZINHO
Por Miguel do Rosário

tacla

(Imagem montada pelo blog Tijolaço, do Fernando Brito, que escreveu uma excelente crônica sobre a delação contra Moro)

Com essa delação contra si, Sergio Moro sentiu apenas o cheiro, e de longe, do próprio veneno e já ficou histérico.

Imagina se ele fosse obrigado a beber o copo inteiro de arbítrios e execração pública que ele mesmo, associado à mídia, obrigou todos os réus, junto com seus amigos, parentes, advogados, conhecidos, jornalistas, a beberem até a boca?

Mais do que uma acusação contra Sergio Moro e procuradores da Lava Jato, a denúncia do advogado da Odebrecht atinge em cheio a teoria furada de que se pode combater a corrupção com arbítrios e violência judicial.

O arbítrio gera mais corrupção, porque a corrupção procura o poder.

Se o Judiciário criminaliza a política, prende a política em prisão cautelar, tortura a política com ameaças de condenações eternas em regime fechado, obriga-a a delatar o que interessa ao procurador e ao juiz, então o que acontece?

A corrupção, farejando o poder, migra para o judiciário e para o ministério público!

A quantidade de procuradores corruptos está crescendo proporcionalmente à transferência de poder para a instituição.

Veja o caso de Dallagnol, ganhando dinheiro com palestras pagas por especuladores internacionais, que lucram com a destruição da indústria nacional, do emprego e da economia brasileira de forma geral, provocada pela Lava Jato. Ele finge esconder disso de si mesmo, mas isso também é corrupção, e das mais sórdidas!

O dinheiro da corrupção nem sempre vem com um carimbo “Corrupção”. A propina é como o diabo: assume diversas formas. Ela pode ser paga na forma de prêmios da Globo, da Time, cachê de palestras no Brasil e nos EUA, e todo tipo de adulação vinda de diferentes instâncias do poder.

Corrupção, por isso mesmo, não se combate com arbítrio, violência judicial, supressão de garantias.

Corrupção não se combate com estado de exceção!

Corrupção se combate com transparência, democracia, bom senso e garantias individuais.

Diante da violência histórica do Estado, garantias individuais nunca são excessivas!

Para o cidadão perseguido pelo Estado, as garantias individuais, que garantem sua liberdade e dignidade, são sempre menores do que o necessário!

Padre Antonio Vieira, no famoso Sermão aos Peixes, proferido no Convento das Mercês, em São Luis do Maranhão, no dia 13 de junho de 1654, já denunciava a odiosa perseguição judicial que condena a pessoa antes mesmo da sentença!

Vede um homem desses que andam perseguidos de pleitos ou acusados de crimes, e olhai quantos o estão comendo. Come-o o meirinho, come-o o carcereiro, come-o o escrivão, come-o o solicitador, come-o o advogado, come-o o inquiridor, come-o a testemunha, come-o o julgador, e ainda não está sentenciado, já está comido. São piores os homens que os corvos. O triste que foi à forca, não o comem os corvos senão depois de executado e morto; e o que anda em juízo, ainda não está executado nem sentenciado, e já está comido.

E olha que, no tempo do Padre Vieira, ainda não tínhamos a mídia de hoje, a qual, dentre tantos usos positivos, também se tornou um terrível instrumento de opressão, tortura e condenação!

Corrupção, sobretudo, se combate dentro da lei.

Giorgio Agamben, em seu clássico Stato di Eccezione, recorda que Dante Alighieri, no século XIII, já avisava num de seus livros, De Monarchia:

quicunque finem iuris intendit cum iure graditur

Quem se propõe a fazer valer o Direito, deve proceder segundo o Direito.

Ah, esqueci. A filosofia de Sergio Moro não apenas é anterior a Cesare Beccaria, cuja obra-prima Dei delitti e delle pene, denunciando os juízes da Idade Média, foi escrita ao final do século XVIII.

É anterior a Dante!

dallagnol_mercado_financeiro-1024x370

*****
Fonte:http://www.ocafezinho.com/2017/08/28/delacao-que-atinge-sergio-moro-e-procuradores-da-lava-jato-e-uma-licao-de-moral/

Sim, golpistas impopulares tentarão adiar eleições 2018

05.05.2017
Do BLOG DA CIDADANIA
Por Eduardo Guimarães

eleicoes

Por que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), mandaria instalar uma comissão, em regime de urgência, para avaliar uma esquisitíssima proposta de emenda constitucional que tornaria coincidentes as eleições para cargos majoritários?

Note bem, leitor, não é instalar a comissão, é instalar em “regime de urgência”. Por que seria urgente unificar eleições legislativas em um período e eleições para cargos no Poder Executivo em outro período?

A PEC 77/2003, de autoria do deputado Marcelo Castro, pretende instituir, entre outras medidas, a “descoincidência” das eleições a partir de 2022 (em anos separados para executivo e legislativo), fim dos cargos de vice, mandato de dez anos para representantes das Côrtes e adoção do sistema distrital misto nas eleições a partir de 2026.

Ok. Não há uma palavra na Proposta de Emenda Constitucional que fale sobre adiar as eleições do ano que vem, mas não há, tampouco, uma única palavra que impeça o adiamento.

Ou seja: qualquer deputado que participe dessa comissão instalada em “regime de urgência” (por que?) pode propor o adiamento de 2018. Aí, tudo terminará no mesmo plenário que cassou Dilma Rousseff, que aprovou o teto de gastos, que aprovou a terceirização, que aprovou a reforma trabalhista e que vai aprovar a reforma da Previdência.

Eis a questão: à exceção de Lula e de Bolsonaro, essa grande maioria golpista conjuntural que se formou no Congresso, deu um golpe de Estado e, agora, aplica um programa econômico no qual ninguém votou em 2014, está morta na eleição do ano que vem.

As pesquisas mostram que tucanos e peemedebês estarão perdidos se houver eleição no ano que vem. O índice de renovação do Congresso deverá ser colossal, os presidenciáveis tucanos estão mortos e a grande aposta do PSDB é um novato cuja gestão na capital paulista deve naufragar em um par de meses.

Doria chegará arrebentado a 2018. Não terá pernas para disputar coisa alguma.

Enquanto isso, circula boato de que o Datafolha fraudou os números de sua sondagem eleitoral usando a boa e velha margem de erro, já que os números do ex-presidente nessa pesquisa, apesar de excelentes, são mais fracos do que no Vox Populi e no Ibope.

Quanto mais o tempo passar, mais a saudade de Lula (detectada por pesquisa do jornal Valor Econômico) vai apertar. Se as coisas continuarem no rumo atual, Lula poderá chegar às vésperas do pleito do ano que vem com intenções de voto iguais às que tinha quando deixou o poder, em 2010.

Imaginem Lula com 60% dos votos válidos no primeiro turno. E elegendo uma grande bancada progressista.

Imaginem os golpistas… Estarão morrendo de medo de uma vingança terrível de alguém que massacraram tanto – Vingança que eu acho que jamais aconteceria.

Em minha humilde avaliação, portanto, a tentativa de adiar o processo eleitoral de 2018 já está em curso e a comissão em tela, supracitada, é um dos vários instrumentos disponíveis para o que está sendo chamado de golpe dentro do golpe.

O Brasil, os movimentos sociais, os sindicatos, os partidos, a sociedade civil em geral vão ter que se mobilizar se quiserem que o país possa escolher o novo governo e o novo Congresso do Brasil ano que vem. Se cochilarmos, este golpe ficará ainda mais parecido com o de 1964

Confira este comentário transposto para o vídeo abaixo.

******
Fonte:http://www.blogdacidadania.com.br/2017/05/sim-golpistas-impopulares-tentarao-adiar-eleicoes-2018/

O que Bolsonaro está fazendo na Lista de Furnas

10.04.2017
Do blog DIÁRIO DO CENTRO DO MUNDO
Por Kiko Nogueira

Bolsonaro e Cunha com o Pastor Everaldo: na Lista de FurnasBolsonaro e Cunha (com o Pastor Everaldo ao centro): na Lista de Furnas

Ancelmo Gois, no Globo, lembrou que o processo da Lista de Furnas, dinheiro de caixa 2 que abasteceu 156 campanhas em 2000, foi reaberto.

Estão lá os notórios Aécio, Serra e Alckmin — mas também Eduardo Cunha e Jair Bolsonaro. Os seguidores do JB estão ouriçados, alegando que se trata de mais uma calúnia contra o incorruptível mito.

Em 2015, Bolsonaro acusou na Câmara que “os canalhas ligados ao PT e PSOL” forjaram o documento. É a mesma argumentação de Aécio Neves, que apenas tira o PSOL.

Joaquim de Carvalho, autor de uma série de reportagens sobre o tema no DCM, explicou a questão:

Existe uma só Lista de Furnas, cujo original foi periciado pela Polícia Federal e serviu de base para a denúncia que a procuradora da república Andréia Bayão apresentou no Rio de Janeiro em 2012, depois de inquérito da Polícia Federal que durou seis anos.

Foram onze as pessoas denunciadas por ela, por crimes de corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro, todas sem foro privilegiado, entre elas Dimas Toledo, o ex-deputado Roberto Jefferson e o próprio Nílton Monteiro.

Aécio e mais de uma centena de políticos só não entraram na denúncia porque têm foro privilegiado e a investigação contra eles estava parada na Procuradoria Geral da República, em Brasília.

Todos os políticos da lista eram da base de Fernando Henrique Cardoso, inclusive Eduardo Cunha e Jair Bolsonaro. O objetivo da lista era mesmo chantagem, mas de políticos como Aécio Neves, para que negociassem com Lula a permanência de Dimas em Furnas.

Por três anos, deu certo, e há vários testemunhos, entre eles o de Roberto Jefferson e agora o de Delcídio do Amaral, de que Aécio pediu a Lula que mantivesse Dimas em Furnas.

Jair Messias Bolsonaro aparece como destinatário de 50 mil reais, como você pode ver abaixo.

Quem divulgou a versão de que é falsidade foi o PSDB de Minas Gerais, com base em pareces de peritos contratados para isso e num laudo da PF feito em cima de uma das cópias divulgadas por Nilton Monteiro, o homem que confessou atuar em Furnas como operador do caixa 2.

Quando a tese da falsidade prosperava, Monteiro entregou à Polícia Federal a lista original, que foi periciada. A conclusão foi que se tratava de um papel autêntico.

Em março, Roberto Jefferson e mais seis viraram réus no caso.

Bolsonaro age como se fosse uma virgem no bordel.

Ele era do Partido Progressista, o que mais aparecia, proporcionalmente, nas investigações da Lava Jato — mas sua campanha era irrigada com boas vibrações do espírito santo. Na semana passada, a Justiça declarou o bloqueio de meio bilhão de reais do PP.

Acabou migrando para o PSC, ninho de pastores evangélicos. Um deles, Everaldo, o presidente, pediu dinheiro a Cunha, segundo a PF.

Depois de se desentender com a liderança do PSC, JB já avisou que vai sair — juntamente com o amigão Marco Feliciano, que pretende ser vice na chapa para a presidência em 2018.

lista de furnas

*****
Fonte:http://www.diariodocentrodomundo.com.br/o-que-bolsonaro-esta-fazendo-na-lista-de-furnas-por-kiko-nogueira/

Irineu Messias,dirigente do SINDSPREV/PE é candidato à reeleição do CONAD/GEAP

23.02.2017
Do portal do SINDSPREV/PE
Por Adaíra Sene

Votação para novos membros do Conselho de Administração e Conselho Fiscal da Geap acontece no próximo dia 15

CLIQUE PARA AMPLIAR
Irineu Messias denuncia reajuste abusivo da Geap em audiência na Câmara dos Deputados
 
As eleições para os Conselhos de Administração (Conad) e Fiscal (Confis) da Geap – Autogestão em Saúde acontecem no próximo dia 15 de março. A votação vai definir os representantes dos servidores para o triênio que vai de 2017 até 2020. O Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais em Saúde e Previdência Social de Pernambuco (Sindsprev-PE) apoia a Chapa 1 – Nossa Chapa para o Conad e para o Confis. O dirigente do Sindicato Irineu Messias concorre pelo Conselho de Administração para continuar o trabalho que vem realizando na defesa dos interesses dos servidores e no combate aos reajustes abusivos que têm levado muitos a cancelar o plano de saúde, a estimativa é de que cerca de 50 mil pessoas já tenham cancelado por falta de condições para pagamento.
 
Irineu Messias enfrentou o governo de Michel Temer e conseguir reduzir o percentual de reajuste da Geap de 37,55% para 20% quando era presidente do Conad, entre 2 de maio e 14 de junho de 2016. Como consequência, foi punido politicamente e teve o mandato cassado. Ainda foi processado, na esfera cível de Brasília, sob acusação de gestão temerária e de ter feito renúncia de receita da Geap. Por unanimidade, o colegiado do Conad decidiu que a direção executiva da Geap deveria desistir da ação, o que aconteceu. Agora, a luta continua para derrubar o novo aumento do plano de saúde, que é de 23,44%.
 
” Como presidente do Conad, não apenas reduzi o reajuste, mas elaborei um Plano de Ação Administrativa e Gerencial para refazer todos os contratos dos grandes prestadores de serviços da Geap, no país inteiro, na perspectiva de economizar até 10% das despesas assistenciais sem prejuízos na prestação de serviços. Durante a minha gestão, houve uma atuação intensa junto ao Tribunal de Contas da União para cassar a liminar que impedia o retorno dos servidores ao quadro da Geap, o que aconteceu no final do ano passado ” , detalhou o candidato. Ainda seguindo o plano de atuação, foram feitas negociações com todas as entidades sindicais e associativas para a retirada de liminares contra a Geap mediante a redução do percentual de reajuste através de negociação jurídica. ” Isso foi feito por meio da Resolução Conad 129/6, que baixei ad referendum, e, infelizmente, foi suspensa quando fui cassado pelo Poder Judiciário em Brasília ” , esclareceu.
 
” Além dessas medidas, atuei junto com os outros conselheiros eleitos, tanto do Conad como do Confis, para melhorar as práticas administrativas e gerenciais com a implantação de um novo modelo de Governativa Corporativa, através da qual os mecanismos de controle e transparência serão cada vez mais rígidos, tão necessário a uma empresa tão grande e complexa como a Geap ” , disse Irineu Messias.
 
A votação será feita das 8h às 18h, horário de Brasília, ininterruptamente, no próximo dia 15 de março. O resultado da eleição será divulgado após o encerramento da votação. Como cabe recurso, a homologação do resultado só será feita no dia 21 de março. O voto não é obrigatório e haverá a possibilidade de voto branco e nulo. 
 
” Os servidores assistidos precisam ter representantes nas instâncias da Geap. Sei que somos minoria, mas vamos continuar lutando junto às entidades nacionais para a que gestão da Geap seja presidida pelos servidores e para os servidores. Peço, não apenas o voto, mas o empenho de todos vocês para  que a Chapa 1, a Nossa Chapa no Conad e Confis, seja reeleita ” , ressaltou Irineu Messias.
 
COMO VOTAR
Os servidores podem votar pela internet ou comparecendo a uma das Gerências Regionais da Geap. Através do site Eleições Geap, basta colocar a sua identificação e senha, que é a mesma utilizada para acessar a página da Geap. Nas gerências, é necessário observar o horário da eleição (horário de Brasília) e de funcionamento das unidades. No Recife, a Gerência Regional fica na Rua Paissandu, 119, no bairro Paissandu, em frente à Praça Chora Menino.

Quem ainda não é cadastrado no site da Geap deve se cadastrar para poder votar. Confira o passo a passo:
  • Acesse o site www.geap.com.br
  • Clique na opção Quero me Cadastrar (no canto superior à direita)
  • Selecione Beneficiário
  • Cadastre seu e-mail, CPF e crie uma senha (ela deve ter entre 8 e 14 digitos)
  • Confirme sua senha
  • Confira seu e-mail, uma confirmação de cadastro será enviada para ele
  • Pronto! Você está apto a votar na Chapa 1 – Nossa Chapa

*****
Fonte:http://sindsprev.org.br/index.php?categoria=noticias_principais_01&codigo_noticia=0000004066&cat=noticias

Irineu Messias, presidente afastado do CONAD/GEAP : “Quero continuar lutando para que a GEAP seja viável financeiramente para todos os servidores. Peço seu voto para a Chapa 1”

22.02.2017
Por Irineu Messias*

Sou candidato a reeleição, pelo chapa 1, NOSSA CHAPA,(CONAD/CONFIS) que é a mesma chapa da eleição de 2014, cujo mandato se encerra agora em abril deste ano.

irineu
Irineu Messias, presidente afastado do CONAD/GEAP, e candidato à reeleição ao Conselho de Administração da GEAP, para o triênio 2017-2020.

Peço o voto de todos os beneficiários da GEAP(servidores e funcionários da GEAP) consciente de que cumprir meu papel de defender os interesses dos servidores, principalmente, no que diz respeito, aos reajustes abusivos que tem sido praticados pela GEAP, os quais não só votei contra, como reduzi o reajuste de 37,55% para 20%. Votamos, eu e os demais conselheiros eleitos, contra o atual reajuste de 23, 44  que só penaliza os servidores, levando-os a ter que sair da GEAP, por não ter condições de pagar esses reajustes.

A decisão de reduzir de 37,55% para 20%, durante  o tempo  em que fui presidente do Conselho de Administração(CONAD), de 02 de maio a 14 de junho de 2016.Esta decisão trouxe-me vários transtornos do ponto vista, pessoal e funcional e político. Sofri muita pressão para que não tomasse tal decisão. Mas  não cedi a pressão e fiz aquilo  que achava justo e correto na defesa dos servidores.

Tive meu mandato de presidente cassado, pelo poder Judiciário, além de ter sido processado na Justiça Cível de Brasília, acusado de gestão temerária e ter feito renúncia de receita da Geap. Tal acusação é absolutamente falsa, tanto que, por unanimidade, o colegiado do CONAD, decidiu que  a Direção Executiva da GEAP deveria  desistir da ação contra mim, o que de fato, ocorreu.

irineu
Matéria do jornal do SINDSPREV/PE,  sobre o afastamento de Irineu Messias, da presidência do CONAD/GEAP, em 14.06.16.
GEAP.MPOG
Fizemos a defesa dos interesses dos servidores, não apenas dentro do CONAD, mas fora dele, juntamente com as entidades sindicais.

WhatsApp-Image-20160630

IRINEU MESSIAS
Irineu Messias, durante audiência, na Câmara Federal, denunciando os reajustes abusivos, ano passado.

Como presidente do CONAD, não apenas reduzi o reajuste( que foi suspenso pela Justiça de Brasília, esta me afastou da Presidência), mas elaboramos um Plano de Ação Administrativa e Gerencial, que tinha os seguintes objetivos:

– Refazer todos os contratos dos grandes prestadores de serviços da GEAP, no país inteiro, na perspectiva de economizar entre 5% e 10% das despesas ; assistenciais, sem prejuízos na prestação de serviços prestados aos assistidos;

– Redução do reajuste de 37,55% para 20%, por ser abusivo, e porque tal percentual iria “expulsar” milhares de servidores da GEAP, como infelizmente aconteceu. Já são cerca de 50 mil que saíram;

– Atuar no TCU para cassar a liminar que impedia o retorno de servidores ao quadro da GEAP. O que aconteceu no final do ano passado, conforme prevíamos no no nosso Plano de Ação;

– Negociação com todas as entidades sindicais e associativas para a retirada de liminares contra a GEAP, mediante a redução do reajuste de 37,55 para 20%, através de um processo de negociação entre a assessoria jurídica da GEAP e as assessorias jurídica das entidades, em busca de um acordo que atendesse ambas as partes. Isto foi feito por meio da RESOLUÇAO CONAD 129/16, que baixei ad referendum, infelizmente suspensa ,quando fui cassado pelo Poder Judiciário em Brasília, em uma ação proposta pelo Governo Temer.

Além dessas medidas, atuei junto com os outros conselheiros eleitos, tanto do CONAD como do CONFIS, para melhorar as práticas administrativas e gerenciais, com a implantação de um novo modelo de Governativa Corporativa, através da qual os mecanismos de controle e transparência serão cada vez mais rígidos, tão necessário a uma empresa tão grande e complexa como a GEAP.

Não tenho a pretensão, neste sucinto artigo, explicitar tudo que nós conselheiros eleitos, fizemos durante nosso mandato 2014-2017.

Por estes e tantos outros motivos, fui estimulado pela minha entidade, a CNTSS e por vários companheiros e companheiras no país inteiro, a disputar um novo mandato para o Conselho de Administração da GEAP.

Em função disto, peço o voto de todos os servidores assistidos da GEAP, que precisam ter representantes nas instâncias da GEAP. Sei que somos minoria. Mas vamos continuar lutando, juntos com nossa entidades nacionais, para a que gestão da GEAP, seja presidida pelos servidores. Vamos lutando para que o Conselho de Administração volte a ser presidido pelos representantes do servidores.

Portanto, por este e tantos outras razões, peço, não apenas o voto, mas o empenho de todos os servidores para  que a Chapa 1, NOSSA CHAPA, CONAD/CONFIS, seja eleita,  nas eleições que ocorrerão no dia 15 de março de 2017.

A chapa 1, NOSSA CHAPA(CONAD/CONFIS) é formada e apoiada por grandes entidades sindicais e associativas: CNTSS, CONDSEF, ANASPS, FENADADOS e ANESG(representante dos funcionários da GEAP).

Abaixo listamos todos os candidatos da chapa 1, CONAD/CONFIS:

CHAPA 1 – CONAD – NOSSA CHAPA

conad_irineu_messias

IRINEU MESSIAS DE ARAUJO. 1º Titular. CNTSS/CUT
Servidor público federal desde 1985. Lotado no Conselho de Recursos do Seguro Social – CRSS.
Graduado em Gestão Pública.(UNINTER.PR/2010)
Especialização em Administração Pública e Gerência de Cidades(UNINTER.PR/2012). Mestrando em Administração. Universidad Americana, em andamento, Assunção. Paraguai. Bacharel em Teologia. Universidade da Bíblia.2016.
Ex-presidente da CNTSS/CUT.(2004-2007).
Gerente-Geral de Articulação Institucional da Secretaria de Transportes em Pernambuco.2011-2014
Curso de Conselheiro de Administração.IBGC/2015.
Membro Titular do CONAD/GEAP.2014/2017.
Ex-presidente do CONAD/GEAP.(02.05 a 14.06.2016).
Diretor Administrativo do Sindsprev.PE.(2014-2017).
Ex-membro do Conselho Nacional de Saúde- CNS.
Participante do 6° Seminário Economia da Saúde e Gestão, Novos Rumos para a Sustentabilidade.UNIDAS.2015.
Participante do 7°Seminário Desafios Normativos, Regulatórios e de atenção à saúde para as autogestões. Unidas.2016.

conad_ricardoRICARDO LUIZ DIAS MENDONÇA. 1º Suplente. CNTSS/CUT
Servidor público federal do Ministério da Saúde.BA, desde 1984. Lotado na SESAB/SES. Graduado em Administração de Pequenas e Médias Empresas. .UNOPAR .2006.
Residente em Salvador. Bahia.
Membro Suplente do Conad/GEAP.2014-2017.
Curso de Conselheiro de Administração. IBGC .2015.
Presidente do Conselho Estadual de Saúde da Bahia. Diretor do Sindprev.BA.

manoel-2MANOEL RICARDO PALMEIRA LESSA. 2º Titular. ANASPS
Servidor público federal do INSS desde 1987.
Residente na cidade do Rio de Janeiro.
Técnico do Seguro Social Diretor da ANASPS/RJ.
Licenciado em História pela UERJ.1990.
Pós-graduado em Gestão de Recursos Humanos. FGV.
Ex-presidente do CONDEL/GEAP(2008-2011)

conad_elienaiELIENAI RAMOS COELHO. 2º Suplente. ANASPS
Servidora pública federal do INSS desde 1971.
Aposentada.
Residente em Brasília/DF.
Graduada em Biblioteconomia/RJ.1980.
Vice-presidente de Finanças da ANASPS.
Curso de Conselheiro de Administração.IBGC. 2015.
Membro Titular do CONAD/GEAP.2014-2017.

iveteIVETE VICENTINO DE AMORIM. 3º Titular.CONDSEF
Servidora pública Federal. Ministério do Trabalho em Mato Grosso.
Residente em Cuiabá.MT.
Bacharelado e Licenciatura em História. Universidade Federal de Mato Grosso.1994.
Especialização em Gestão Pública.
Diretora do Departamento do Ministério do Trabalho e Previdência Social da CONDSEF.
Dirigente do Sindsep/MT.

conad_leonardoLEONARDO ALEXANDRE SILVEIRA BARBOSA. 3º Suplente. ANESG
Empregado da Geap Auto Gestão em Saúde desde 1994.
Residente em Belo Horizonte .MG.
Graduado em Gestão de Recursos Humanos. Universidade Estácio de Sá. 2014. Presidente da ANESG – Associação Nacional dos Empregados e Servidores da Geap. Membro suplente do CONAD/GEAP. 2014-2017.
Curso de Conselheiro de Administração. IBGC.2015.
Ex-Diretor do Sindicato dos Securitários de Minas Gerais.
Conselheiro do Conselho Estadual de Representantes da GEAP/MG.

CHAPA 1 – NOSSA CHAPA – CONFIS

confis_maria_do_perpetuo_socorroMARIA DO PERPETUO SOCORRO LAGO GOMES MARTINS. 1º Titular. FENADADOS
Empregada pública federal da DATAPREV desde 1988.
Residente em São Luís. MA.
Graduada em Serviço Social. UFMA.
Pós Graduação em Administração e Planejamento de Projetos Sociais.Aleixo.MG. Diretora Executiva da FENADADOS.
Presidenta do SINDPD/MA.Presidenta do Conselho Fiscal -CONFIS/GEAP.
Curso de Conselheira Fiscal. IBGC.2015
Curso de Conselheiro de Administração.2016.

hervecio-2-geapmgHERVECIO CRUZ . 1º Suplente. ANESG
Empregado da GEAP AUTO GESTÃO EM SAÚDE desde 1991.
Residente em Belo Horizonte. MG.
Licenciado em História. UFMG.1996.
Diretor do Sindicato dos Securitários (1993 – 1996);
Diretor do Sindicato dos Securitários (1996 – 1999);
Diretor do Sindicato dos Securitários – Secretário Geral. (2007 – 2010); Diretor Administrativo e Financeiro do Sindicato dos Securitários/MG.2010-2013).
Conselheiro Suplente do Conselho Consultivo da GEAP (2008 – 2011);
•Diretor CUT – Central Única dos Trabalhadores (2013 – 2015);
Delegado Estadual da ANESG – Associação Nacional dos Empregados da GEAP em Minas Gerais (2014 – 2017);

confis_maria_das_gracasMARIA DAS GRAÇAS DE OLIVEIRA. 2º Titular. CNTSS/CUT
Servidora pública federal do Ministério da Saúde/RJ. Ex-INAMPS.
Aposentada. Residente na cidade do Rio de Janeiro/RJ.
Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. FTESM/RJ.
Graduada em Gestão de Recursos Humanos. FABES
Especialização em Saúde do Trabalhador. FIOCRUZ.
Técnica de Enfermagem.
Ex-Diretora do SINDSPREV.RJ. Curso de Conselheira Fiscal . IBGC. 2015.
Membro Titular do CONFIS/GEAP.2014-2017
Presidenta do CONFIS/GEAP, 2014-2016.

confis_deusaDEUSA MARIA DUARTE CARGO : 2º Suplente. CNTSS/CUT
Servidora pública federal do Ministério da Saúde/DF.
Aposentada. Residente em Brasília. Servidora pública do Distrito Federal. Aposentada.
Graduada em Pedagogia. Universidade Católica. Brasília/DF.
Licenciatura Plena. Especialização em Educação Infantil. Universidade Católica. Brasília/DF.
Curso de Conselheira Fiscal. IBGC.2015.
Técnica de Enfermagem. CETESB/DF.
Membro Suplente do CONFIS/GEAP.2014-2017. Ex-diretora do Sindprev/DF.

ALGUMAS PROPOSTAS DA CHAPA 1 – CONAD/CONFIS – NOSSA CHAPA

Pressionar para que  a contribuição do per capita seja paritária: 50% do Governo e 50% dos trabalhadores, buscando no Poder judiciário a efetivação dessa proposta;

Gestão paritária da GEAP;

Acabar com a coparticipação;

Fim da intervenção  e do voto de minerva do Governo, com a presidência do Conad sendo exercida pelos representantes dos servidores;

Lutar pela mudança do modelo de sustentação financeira, de modo  a tornar mais acessíveis economicamente todos os planos da GEAP;

Ações judiciais contra os reajustes abusivos das mensalidades;

Melhoria da rede credenciada em todo o país, principalmente nas cidades do interior; Promover estudos para a criação de outros planos economicamente mais acessíveis para os servidores de salários mais baixos;

Incluir pais, avós sem renda, e filhos menores na condição de dependentes;

Por uma GEAP competente e mais transparente;

Maior flexibilidade na renegociação das dívidas dos beneficiários;

Oferecer atendimento nas doenças degenerativas e terminais;

Garantir o pronto-atendimento nas urgências médicas;

Assegurar a oferta de serviços nas cidades com qualquer número de habitantes;

Implantar fundo garantidor a ser mantido pelo Governo Federal, para evitar a quebra da GEAP; Instituir o sistema de saúde, que financie os atendimentos de alta complexidade dentro e fora do país.

Lutar pela implantação de rede própria da GEAP, primeiramente nas capitais,  com a finalidade de redução de custos;

Acompanhar e Fiscalizar o cumprimento do Programa de Saneamento Financeiro da Geap – PROSAN;

Continuidade no aprimoramento da análise e controle dos gastos e das despesas da GEAP.

Espero poder com o voto de cada servidor, cada servidora para que possamos continuar defendendo os interesses de todos os assistidos da GEAP, que sofrem com os absurdos reajustes, aos quais sempre votamos, e continuaremos a votar contra. Mas não votamos simplesmente contra, sugerimos alternativas gerenciais e administrativa para que a GEAP tenha sustentabilidade financeira, que não foram aceitas pelos atuais dirigentes da GEAP,  indicados pelo Governo Temer.

img-20170222-wa0001

Irineu Messias de Araújo

LEIA MAIS:

Irineu Messias é eleito presidente do Conselho de Administração da Geap – CONAD

Presidente do CONAD/GEAP, Irineu Messias, reforça diálogo com entidades sindicais

Presidente do Conad, Irineu Messias, defende qualificação permanente dos trabalhadores da Geap

Geap recebe apoio de entidades sindicais para revisão do reajuste dos planos

Conad/Geap apresenta plano de revisão do reajuste das mensalidades

Geap Saúde: entidade pode reduzir reajuste de 37,55% para 20%

Acordo com quatro entidades sindicais marca início da primeira fase da revisão do reajuste da Geap

IRINEU “O GOVERNO TEMER ATUA NA CONTRAMÃO DA RECUPERAÇÃO FINANCEIRA DA GEAP

A Geap é uma bomba para Eliseu Padilha

Governo interino e golpista destitui presidente eleito do Conad/Geap de forma arbitrária

Entidades nacionais de servidores vão mover ação popular contra governo golpista

Governo Temer deu um golpe na presidência do Conad e da Geap

JC ON LINE: Servidores federais temem reajuste no Geap

Governo retoma administração da Geap

Geap – Reajuste volta aos 20%

Mais três decisões da Justiça mantêm reajuste de planos de saúde da Geap em 20%

PRESIDENTE AFASTADO DO CONAD/GEAP, IRINEU MESSIAS, REBATE MENTIRAS DOS INDICADOS DO GOVERNO TEMER PARA GEAP

Presidente afastado do CONAD/GEAP, Irineu Messias, em Audiência Pública, na Câmara Federal, denuncia intervenção na GEAP

REAÇÃO AO GOLPE DE TEMER, NA GEAP : Assessorias jurídicas de entidades reúnem-se para reverter golpe em aumento abusivo na Geap

ANFIP na mídia: ANS acende o alerta (Correio Brasiliense)

Sandro Cezar: Geap, privada ou estatal?

****

Intercept humilha Folha e Globo: “esses jornais atacam a liberdade de imprensa de outros veículos”

14.02.2017
Do blog O CAFEZINHO
Por 

Ontem à noite, um fato inédito aconteceu no Brasil, cujas consequências a grande mídia provavelmente não se deu conta.

O Intercept, site gerido pelo jornalista Glenn Greewald, que arriscou a vida em reportagens de denúncia contra a megaespionagem feita pelo governo americano, publicou o conteúdo das mensagens que um juiz federal, a pedido da presidência da república, proibiu que fossem veiculadas na imprensa brasileira.

É importante fazer uma ressalva aqui. A intimidade das pessoas deve ser preservada, mesmo da primeira dama, mas não foi isso que fez a Justiça do Distrito Federal. Ela mandou os jornais removerem reportagens que simplesmente abordavam o roubo do conteúdo do celular de Marcela Temer, a chantagem sofrida e a prisão do hacker! O conteúdo publicado pela imprensa era público, constante em autos do processo que podem ser acessados por qualquer um!

O Intercept, que foi criado pelo bilionário Pierre Omidyar, criador do Ebay, na onda de indignação de inúmeros magnatas do Vale do Silício e da indústria de informação em geral com os atentados do governo americano contra a liberdade individual (ou seja, indignação contra a espionagem em massa de governos, cidadãos e empresas) divulgou ontem o conteúdo censurado pelo judiciário brasileiro.

As mensagens veiculadas pelos jornais Globo e Folha não tem nada demais. Eventuais fotos indecentes da “recatada e do lar”, supostamente alvo de chantagem, não foram nem deverão ser veiculadas pela imprensa chapa-branca.

A indignação da Folha e Globo contra a decisão da justiça e contra o próprio Michel Temer chega a ser divertida. É como se eles dissessem para Temer e o juiz:

“ora, porque fazer isso com a gente, que sustenta esse governo, que articulou o golpe e ajudou esse governo a existir? Não vamos publicar, obviamente, nada indecente da Marcela, nem desabonador contra Michel Temer! Queríamos só fingir um pouco de jornalismo! E agora vocês nos constrangem com uma censura? Burros! Agora é que o assunto vai explodir!”

Glenn Greenwald é um homem de esquerda, uma personalidade independente, livre. Um dia, num futuro distante, os jornalistas brasileiros vão entender que eles também podem ser livres, que podem ser de esquerda, petistas, tucanos, liberais, conservadores, preservar seu direito à livre expressão, e que nada disso os impedirá de ser imparciais, honestos e competentes. Esse teatrinho ridículo, essa falsidade profissional, que obriga o jornalista brasileiro a se comportar como uma espécie de máquina programada pela empresa, na qual ele não tem gosto, não tem partido, não tem ideologia, não tem cérebro, isso um dia vai acabar.

A presença de Greenwald no Brasil, por isso mesmo, é um eterno constrangimento para a nossa imprensa, porque ele dá um mau exemplo. Ele faz os jornalistas brasileiros corporativos se sentirem o que realmente são: um bando de trabalhadores forçados remando nas galés do golpe, fazendo o barco de guerra da mídia ir na direção desejada pelo que há de mais podre e corrupto na política nacional.

O fato da mídia brasileira se pretender “paladina da luta contra a corrupção” apenas acrescenta hipocrisia a seu interminável rol de vícios. Toda a corrupção que assola o país bebeu na cumplicidade dessa mesma imprensa, que apoia golpes de Estado desde a década de 50. No caso da Globo, ela não apenas apoiou o golpe de 1964, como foi uma das principais articuladoras e incentivadoras do endurecimento do regime em 1968.

E a Globo não tem amigos. Um caso emblemático é o do ex-ministro Antonio Palocci. Por ocasião da morte de Roberto Marinho, Palocci enviou uma nota afirmando que “o doutor Roberto Marinho foi fundamental na construção da democracia brasileira e no fortalecimento da estabilidade das instituições democráticas do Brasil”.

Risos diabólicos.

Hoje Palocci é uma espécie de prisioneiro político da Globo em Curitiba.

Na reportagem em que publica o conteúdo proibido pela justiça totalitária do Distrito Federal, o Intercept de Gleen Greenwald não resiste a dar uma merecida alfinetada na grande imprensa brasileira. Quer dizer, não é bem uma alfinetada, é mais um tapão na cara.

Não fazemos isso por conta de nosso afeto pela Folha de S. Paulo ou pelo Globo. Os dois jornais atacam a liberdade de imprensa de outros veículos regularmente. A associação por eles controlada entrou com um processo que busca negar a liberdade de imprensa a veículos como BBC Brasil, El Pais Brasil, BuzzFeed Brasil e The Intercept, pedindo aos tribunais que determinem que não podemos fazer reportagens sobre o Brasil. E, ironicamente, esses dois veículos apoiaram o impeachment de uma presidente eleita democraticamente, Dilma Rousseff, levando Temer ao poder.

Pelo contrário, fazemos isso por reconhecer que o ataque à liberdade de imprensa de qualquer meio de comunicação – mesmo do Globo e da Folha – representa uma ameaça à liberdade de imprensa de todos. Estamos publicando o material em defesa do direito dos meios de comunicação de trabalharem sem qualquer censura por parte do Estado, assim como para levar informações vitais que o público tem direito de saber sobre seus líderes.

Pow!

O Intercept é muito elegante. Em linguagem mais direta, mais franca e mais blogueira, traduziríamos o recado do Intercept assim:

Não fazemos isso por amor a Folha ou Globo. Ao contrário, sabemos que esses dois veículos praticam um jornalismo de merda. Um jornalismo plutocrático, golpista e profundamente hipócrita. E que agora, com o governo Michel Temer, revelou o que sempre foi no fundo: chapa branca e viciado em dinheiro público.

A associação controlada por eles, em seu afã para manter os brasileiros isolados nessa sufocante prisão política em que a grande mídia transformou o Brasil, agora tenta prejudicar o trabalho de sites internacionais de jornalismo, tentando impor, via judiciário, regras que deixem o seu trabalho mais oneroso. Ou seja, esses veículos, que recebem milhões e milhões de verba pública, e no governo Temer tem recebido quantidades recordes, e que, mesmo assim, não tem feito outra coisa a não ser demitir jornalistas, esses veículos que tratam jornalistas como escravos, pagando sempre menos e exigindo sempre mais, tem medo de que outros veículos não apenas rompam as narrativas políticas estabelecidas por eles, como ofereçam aos jornalistas brasileiros uma possibilidade de fugir à escravidão.

Pois bem, mesmo assim, a gente luta pela liberdade de imprensa deles, porque entende que é a liberdade de imprensa de nós todos.

Vale acrescentar que a grande mídia apenas se alvoroça contra a censura do judiciário quando ela é diretamente atingida. Quando blogueiros são atingidos, ela não fala nada. Isso quando não é ela mesmo que manipula o judiciário para atingir a liberdade de expressão. Um executivo importante da Globo mantém um site em que se gaba de processos contra blogueiros. Detalhe macabro: esses processos acabam sempre relatados em segunda instância por um desembargador cuja reputação foi muito bem descrita pela Agência Pública. Ou seja, um sujeito que não aguentaria dois dias de reportagens da Globo é o responsável por decisões em segunda instância de processos movidos pela Globo contra… blogueiros.

Poderíamos ainda falar de casos mais sinistros, de assassinatos de blogueiros, que também não mobilizam a grande imprensa.

No ano passado, a organização Repórteres Sem Fronteiras divulgou um relatório sobre o Brasil com uma denúncia duríssima contra a grande imprensa nacional, acusando-a de se alinhar ao impeachment, de ser partidária, de tolher a liberdade de expressão de seus funcionários e denunciou severamente a concentração dos meios de comunicação no país. A mesma matéria menciona o homicídio crescente de blogueiros, principalmente em cidades pequenas. A denúncia, obviamente, não saiu na Globo, e por isso eu chamo o Brasil de prisão política cujas portas são vigiadas pelos donos da mídia. Quase nenhuma informação sai do país sem passar pelo crivo da nossa mídia, e nenhuma informação chega de fora sem antes ser devidamente deturpada e adaptada por ela.

Parabéns, Intercept. E sejam bem vindos ao Brasil. Neste momento precisamos desesperadamente da presença da maior quantidade de mídias estrangeiras, que estejam de fora desse joguinho sujo e conspiratório em que mergulhou a imprensa corporativa nacional.

O Brasil não pertence a Globo. O Brasil é grande demais inclusive para pertencer apenas aos brasileiros. O Brasil pertence à raça humana e somos todos iguais, lutando por dignidade, liberdade e uma vida melhor.

***

Há um outro assunto que eu gostaria de abordar, relacionado a esta censura do judiciário contra a mídia brasileira. Este é o início das turbulências entre as duas grandes forças que roubaram o poder no Brasil, em detrimento da soberania popular, representada pelo sufrágio universal: a burocracia, liderada pelas castas do serviço público, em especial o judiciário; e a mídia, liderada obviamente pela Globo. É um assunto que irei desenvolver em outro post.

******
Fonte:http://www.ocafezinho.com/2017/02/14/intercept-humilha-folha-e-globo-esses-jornais-atacam-liberdade-de-imprensa-de-outros-veiculos/