Eleições GEAP: Vote CHAPA 1, vote em quem provou ter compromisso e coragem na luta pelos interesses dos assistidos da GEAP e contra os reajuste abusivos!

06.03.2017
Por Irineu Messias

Dia 15 de março será o dia que  os assistidos da Geap terão a oportunidade, de pelo seu voto, reelegerem os atuais conselheiros do Conselheiros de Administração e do Conselho Fiscal, os quais durante 3 anos de mandato, provaram por suas firmes ações, o compromisso com os servidores e a resistência contra todos os governos em defesa dos interesses de todos os servidores que são assistidos pela GEAP no país inteiro.

panfleto-eleicao-conad-irineu
Nesses 3 anos, além de termo votados contra todos os reajustes abusivos que os governos impuseram contra os servidores, os conselheiros atuais que formam a chapa 1, lutaram para que o atual modelo de sustentação financeira da GEAP mudasse. E tentamos fazer isso, quando Irineu Messias, eleito presidente do Conselho de Administração(CONAD) tentou reduzir o reajuste de 37,55% para 20%, através da resolução 129/16, mas foi impedido pelo Governo Temer,  através do Justiça, não que  lhe  cassou o mandato de presidente, como suspendeu os efeitos da resolução 129/16. Bom é salientar, que  a resolução 129/16, tinha, além da diminuição do reajustes, outros  objetivos:
 
  • Iniciar debate, com todas as entidades nacionais (sindicais e associativas) dos assistidos da GEAP, para implementar um  novo modelo de sustentação  financeira;
 
  • Impedir que mais servidores saíssem da Geap, em função daquele reajuste abusivo; naquele  momento 23 mil já tinham saído; hoje, são 70 mil!
 
  • Implantar um programa Administrativo e Gerencial, com foco na recontratualização dos contratos de grandes prestadores de serviços da GEAP, em todo país, objetivando a economia de recursos, sem prejudicar a qualidade na prestação de serviços aos assistidos;
  • Implantar um novo modelo de Governança Corporativa, com a transformação de das diretorias, em uma Diretoria de Governança Corporativa, para os controles internos fossem mais rígidos. Este novo modelo seria não apenas implantados na Direção Executiva, em Brasília, mas em todas as Gerencias Estaduais da Geap, para que todos os níveis gerenciais não só se  apropriassem desse novo modelo, mas o aplicassem, através do emponderamento de todos os funcionários da GEAP, que tem ao longo da história da GEAP, vestido a camisa da empresa;
  • Implantação de um processo de monitoramento, semanal, para Direção Executiva e  Gerentes estaduais, de todas essas medidas administrativas e gerenciais e mensais, para o Conselho de Administração (CONAD) e Conselho Fiscal(CONFIS), por meio de relatórios claros e objetivos;
 
  • Implantação de um processo permanente de negociação, com todas as entidades (sindicais e associativas) nacionais e estaduais, com suas assessorias jurídicas e a assessoria jurídica da GEAP. Infelizmente este processo foi abortado, quando o mandato do presidente Irineu  Messias. Por causa da resolução 129/16, algumas entidades nacionais, (via suas assessorias jurídicas) como FENASPS, ANASPS além de vários sindicatos estaduais já estavam iniciando um processo de diálogo nesta direção; 
  • Atuação intensa junto ao Tribunal de  Contas da União (TCU) para que a liminar que impedia servidores voltarem a GEAP,fosse retirada, o que veio a acontecer em final de 2016, mas a estratégia desenhada para isso nasceu muito antes.
No Plano de Administrativo e Gerencial e administrativo, visava também a diminuição das estruturas estaduais da GEAP (que outras autogestões já fizeram) no afã de também economizar recursos e impedir as ingerências políticas regionais. Tudo isso seria levado também em conta,  o número de assistidos de cada estado, além de outras variáveis; 
A CHAPA 1 E  OS FUNCIONÁRIOS DA GEAP.
A respeito ainda aos funcionários, os atuais conselheiros procuraram estar mais perto deles, não só para melhor compreender a dinâmica da GEAP, mas entender seus pleitos e como eles, nesse novo cenário de tanta dificuldades da GEAP, poderiam contribuir mais um pouco. Encontramos não só apoio, mas sobretudo muita interação através da ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EMPREGADOS E SERVIDORES DA GEAP -ANESG, que na pessoa do seu presidente, LEONARDO BARBOSA,atual conselheiro eleito e também integrante da CHAPA 1, NOSSA CHAPA, que durante esse mandato, contribuiu decisivamente para melhorar a interação dos representantes dos servidores com os funcionários da GEAP, através da defesa firmes os pleitos funcionários, mas isso o impediu de se preocupar com os destinos da GEAP. 
Neste sentido, os conselheiros representantes dos servidores, puderam perceber, a necessidade de cada vez a GEAP investir na educação continuada dos seus funcionários, mas também rediscutir a o Planos de Cargos e Carreiras, na perspectiva de profissionalizar melhor a GEAP, visto que as indicações políticas,na maioria das vezes, prejudicava a ascensão profissional dos funcionários. Quando isso acontecia, criava-se uma situação constrangedora: O funcionário promovido a algum gerencial,uma vez “exonerado’ do cargo, ela não podia voltar ao seu cargo de origem! Era sumariamente demitido, por causa de um plano de Cargos e Carreira ultrapassado e desumano, que os conselheiros eleitos, tentaram modificar esta injustiça e não conseguiram,mas que reiteram o compromisso,, sendo vitoriosa a CHAPA 1, lutarão para remover esta injustiça contra os funcionários. Se o funcionário tem, por algum motivo,deixar  de exercer qualquer cargo gerencial, deve ser garantido a ele o retorno à sua função de origem.
Outros temas sobre o corpo funcional  deve ser mais vezes debatido pelo conselho de Administração da GEAP, com o cuidado de não transpor seus limites estatutários. No recente Acordo Coletivo, por exemplo, os Conselheiros atuais, que são candidatos pela CHAPA 1, NOSSA CHAPA, IRINEU MESSIAS, ELIENAI RAMOS e RICARDO MENDONÇA, além, é claro, do conselheiro LEONARDO BARBOSA, tiveram um papel importante para que houvesse um desfecho que satisfatório, no que diz a aplicação do reajuste de 6,67%,que pode parecer pouco, mas que anteriormente, se apontava para reajuste zero. Neste momento, o Conselheiro Leonardo,que tão bem representou durante todo este mandato, os interesses dos funcionários, reivindicou (e foi atendido), que revogasse a resolução de aprovou reajuste zero(e foi revogada) e que a GEAP apresentasse algum índice de reajuste, para a apartir, tanto a ANESG como os sindicatos fizessem uma contraproposta, o que veio a ocorrer, chegando ao índice de 6,67% e mais 15% no vale-alimentação.
O compromisso da CHAPA 1 com os funcionários permanecerá o mesmo ,que se estabeleceu neste mandato que ora se finda. Os candidatos, IRINEU MESSIAS, RICARDO MENDONÇA, ELIENAI RAMOS, MANOEL LESSA, IVETE AMORIM, assim como os candidatos do CONFIS,SOCORRO LAGO, MARIA DAS GRAÇAS e DEUSA MARIA, junto com os candidatos Leonardo Barbosa e Hervécio Cruz, vão continuar no processo permanente de escuta dos pleitos dos funcionários e procurando debater medidas no CONAD, que possam, aprimorar o Plano de Cargos e Carreiras; cobrar da DIREX a implementação de um processo de educação continuada; qualificação profissional; melhoria nas condições de trabalho, além de outras providências que se fizerem necessárias para que CONAD esteja mais inteirado  com o que ocorre  com aqueles que são responsáveis por fazer a GEAP funcionar em prol de todos os assistidos da GEAP. A CNTSS, CONDSEF, ANASPS, FENADADOS com certeza irão interagir cada mais com as representações  dos funcionários da GEAP.
Percebe- se então que os   objetivos da Resolução 129/16, não  visava apenas impedir aquele reajuste abusivo de 37,55%,mas visava sobretudo repensar a GEAP para o bem maior de quem de fato a financia, que são os servidores .
Os atuais conselheiros, do CONAD/CONFIS, IRINEU MESSIAS, ELIENAI RAMOS, RICARDO MENDONÇA, LEONARDO BARBOSA, SOCORRO LAGO, MARIA DAS GRAÇAS e DEUSA DUARTE  merecem, no dia 15 de março,  o seu voto para continuarem ,com compromisso e coragem,  a tarefa que não  foi possível concluir nesses 3 anos de mandato.
A esses atuais conselheiros, somam-se outros candidatos valorosos, que irão reforçar a luta e o compromisso da CHAPA 1, NOSSA  CHAPA, que são; IVETE AMORIM(CONDSEF. MTE/Mato Grosso), MANOEL LESSA(ANASPS. INSS/RJ), HERVÉCIO CRUZ(ANESG/MG.  Representante dos funcionários da Geap).

Portanto, por essas e tantas outra razões vale a pena votar, no dia 15 de março,  na CHAPA 1, NOSSA CHAPA, pois o atuais conselheiros que a compõem, demonstraram   durante os 3 anos  de mandato , que é possível representar os interesses dos assistidos de modo compromissado, e sem medo de enfrentar quaisquer governos.

cartaz-eleicao-conad-15-de-marco
Dia 15 de março, VOTE na NOSSA CHAPA, vote na CHAPA 1!
****
Anúncios

Irineu Messias “Dia 15 de março, preciso de seu voto para continuar a tarefa inacabada no CONAD/CONFIS/GEAP”

03.03.2017

Por Irineu Messias

cartaz-eleicao-conad-15-de-marco

 

panfleto-eleicao-conad-irineu

 

Irineu Messias,dirigente do SINDSPREV/PE é candidato à reeleição do CONAD/GEAP

23.02.2017
Do portal do SINDSPREV/PE
Por Adaíra Sene

Votação para novos membros do Conselho de Administração e Conselho Fiscal da Geap acontece no próximo dia 15

CLIQUE PARA AMPLIAR
Irineu Messias denuncia reajuste abusivo da Geap em audiência na Câmara dos Deputados
 
As eleições para os Conselhos de Administração (Conad) e Fiscal (Confis) da Geap – Autogestão em Saúde acontecem no próximo dia 15 de março. A votação vai definir os representantes dos servidores para o triênio que vai de 2017 até 2020. O Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais em Saúde e Previdência Social de Pernambuco (Sindsprev-PE) apoia a Chapa 1 – Nossa Chapa para o Conad e para o Confis. O dirigente do Sindicato Irineu Messias concorre pelo Conselho de Administração para continuar o trabalho que vem realizando na defesa dos interesses dos servidores e no combate aos reajustes abusivos que têm levado muitos a cancelar o plano de saúde, a estimativa é de que cerca de 50 mil pessoas já tenham cancelado por falta de condições para pagamento.
 
Irineu Messias enfrentou o governo de Michel Temer e conseguir reduzir o percentual de reajuste da Geap de 37,55% para 20% quando era presidente do Conad, entre 2 de maio e 14 de junho de 2016. Como consequência, foi punido politicamente e teve o mandato cassado. Ainda foi processado, na esfera cível de Brasília, sob acusação de gestão temerária e de ter feito renúncia de receita da Geap. Por unanimidade, o colegiado do Conad decidiu que a direção executiva da Geap deveria desistir da ação, o que aconteceu. Agora, a luta continua para derrubar o novo aumento do plano de saúde, que é de 23,44%.
 
” Como presidente do Conad, não apenas reduzi o reajuste, mas elaborei um Plano de Ação Administrativa e Gerencial para refazer todos os contratos dos grandes prestadores de serviços da Geap, no país inteiro, na perspectiva de economizar até 10% das despesas assistenciais sem prejuízos na prestação de serviços. Durante a minha gestão, houve uma atuação intensa junto ao Tribunal de Contas da União para cassar a liminar que impedia o retorno dos servidores ao quadro da Geap, o que aconteceu no final do ano passado ” , detalhou o candidato. Ainda seguindo o plano de atuação, foram feitas negociações com todas as entidades sindicais e associativas para a retirada de liminares contra a Geap mediante a redução do percentual de reajuste através de negociação jurídica. ” Isso foi feito por meio da Resolução Conad 129/6, que baixei ad referendum, e, infelizmente, foi suspensa quando fui cassado pelo Poder Judiciário em Brasília ” , esclareceu.
 
” Além dessas medidas, atuei junto com os outros conselheiros eleitos, tanto do Conad como do Confis, para melhorar as práticas administrativas e gerenciais com a implantação de um novo modelo de Governativa Corporativa, através da qual os mecanismos de controle e transparência serão cada vez mais rígidos, tão necessário a uma empresa tão grande e complexa como a Geap ” , disse Irineu Messias.
 
A votação será feita das 8h às 18h, horário de Brasília, ininterruptamente, no próximo dia 15 de março. O resultado da eleição será divulgado após o encerramento da votação. Como cabe recurso, a homologação do resultado só será feita no dia 21 de março. O voto não é obrigatório e haverá a possibilidade de voto branco e nulo. 
 
” Os servidores assistidos precisam ter representantes nas instâncias da Geap. Sei que somos minoria, mas vamos continuar lutando junto às entidades nacionais para a que gestão da Geap seja presidida pelos servidores e para os servidores. Peço, não apenas o voto, mas o empenho de todos vocês para  que a Chapa 1, a Nossa Chapa no Conad e Confis, seja reeleita ” , ressaltou Irineu Messias.
 
COMO VOTAR
Os servidores podem votar pela internet ou comparecendo a uma das Gerências Regionais da Geap. Através do site Eleições Geap, basta colocar a sua identificação e senha, que é a mesma utilizada para acessar a página da Geap. Nas gerências, é necessário observar o horário da eleição (horário de Brasília) e de funcionamento das unidades. No Recife, a Gerência Regional fica na Rua Paissandu, 119, no bairro Paissandu, em frente à Praça Chora Menino.

Quem ainda não é cadastrado no site da Geap deve se cadastrar para poder votar. Confira o passo a passo:
  • Acesse o site www.geap.com.br
  • Clique na opção Quero me Cadastrar (no canto superior à direita)
  • Selecione Beneficiário
  • Cadastre seu e-mail, CPF e crie uma senha (ela deve ter entre 8 e 14 digitos)
  • Confirme sua senha
  • Confira seu e-mail, uma confirmação de cadastro será enviada para ele
  • Pronto! Você está apto a votar na Chapa 1 – Nossa Chapa

*****
Fonte:http://sindsprev.org.br/index.php?categoria=noticias_principais_01&codigo_noticia=0000004066&cat=noticias

ANASPS ANUNCIA QUE VAI ENTRAR COM AÇÃO JUDICIAL CONTRA AUMENTO DE 23,44% DA GEAP PARA 1º DE FEVEREIRO DE 2017

04.01.2017
Do blog ANASPS ONLINE, 22.12.16

O Conselho de Administração da GEAP Auto Gestão em Saúde aprovou, pelo voto de minerva, seja pelo voto do representante do Governo no Conselho de Administração, CONAD, em que os três representantes dos empregados votaram conta, um novo aumento de 23,44% a partir de 1º fevereiro de 2017 para os 600 mil participantes, tendo a Associação Nacional dos Servidores Públicos da Previdência e da Seguridade Social-ANASPS , a maior entidade dos servidores da Previdência, com 50 mil associados, anunciado que entrará com ação judicial contra o aumento que considera exorbitante e mito além da capacidade de pagamento dos servidores que tiveram aumento de 5% em 2016 e terão aumento de 5% em 2017.

São representantes dos servidores: Elienai Ramos Coelho, do INSS,  Irineu Messias de Araujo e Luiz Carlos Correia Braga. São representantes do Governo: Paulo a=Antenor de Oliveira, suplente de Senador e Secretário de Finanças de Tocantins, que deu o voto de minerva,  Luis Fernando Ferreira Costa e Rodrigo de Andrade Vasconcelos.

Em 2016, a ANASPS, não aceitou o aumento de 37,55% e entrou ação judicial que beneficiou seus associados, tendo o juiz definido que o aumento não poderia ser superior a 20%. Este foi o aumento repassado aos servidores da Previdência, associados da ANASPS. Os demais participantes da GEAP tiveram que pagar o aumento de 37,55%.

A GEAP continua com duas diretorias fiscais, espécie de “intervenção branca”, tanto na área de previdência , decretada pela PREVIC, como de saúde, decretada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS considerando que a má administração , da GEAP não cumpriu os ajustes para superar as dificuldades operacionais de gestão.

Para o Vice Presidente Executivo da ANASPS, Paulo César Régis de Souza, desde o início do Governo Temer que uma nova diretoria desembarcou na GEAP, com plenos poderes para afastar os dirigentes anteriores, só que as pessoas indicadas pelo Gabinete Civil da Presidência da República não se comprometeram  em recuperar a GEAP. Mas agravar o seu quadro de dificuldades, impondo o aumento de 37,55%  que levou milhares de associados a se desligar e não se alteraram os padrões de qualidade na prestação dos serviços, pondo em risco o equilíbrio financeiro da entidade e sua sustentabilidade.

                Os representantes dos servidores do CONAD Manifestaram-se contra o aumento considerando que a gestão de GEAP não tem transparência, não havendo comprometimento com a melhoria da oferta e da qualidade dos serviços, além do que são desconhecidos os indicadores de eficiência na gestão administrativa.

Assinale-se que ANS reajustou de julho de 2016 a junho de 2017:

14,01% para a Amil.

13,47% para itaúseg Saúde, Sul América e Bradesco Saúde.

******
Fonte:http://www.anasps.org.br/anaspson-line-ano-xivedicao-no-1-521/

IRINEU “O GOVERNO TEMER ATUA NA CONTRAMÃO DA RECUPERAÇÃO FINANCEIRA DA GEAP

25.08.2016
Do portal do SINTSPREV/MS, 18.08.16

P – Como avalia a manobra do governo em tomar posse do Conad?

Ficamos escandalizados com essa interferência descabida do governo Temer na Geap, entidade de direito privado. A União Federal há muito tempo não deveria estar na operadora. Se estivesse, seria para apoiar e nunca para dirigir os destinos da entidade, porque ela não contribui financeiramente com nada.

Os assistidos contribuem com 77% dos recursos e os 23% que são repassados pela União é uma propriedade nossa. A prova é tanta que o governo repassa esse mesmo percentual para a Geap e também aos servidores que têm outros planos de saúde privados, portanto não são recursos do governo e sim dos trabalhadores. No estatuto da operadora, artigo 7º, § 3.º, diz que se houver problema financeiro a União não tem responsabilidade. Estranho a fala do presidente interino do Conad ao dizer que o governo está preocupado com a situação financeira do plano. Esta intervenção é prejudicial porque ela não tem interesse em recuperar e ajudar a Geap.

Os indicados do governo disseram à imprensa que a Geap tem um rombo e vai quebrar. Quem é que de sã consciência e tem preocupação com a entidade e os assistidos vai dizer um absurdo deste, ou seja, falando mal da própria empresa? Em nenhum momento afirmamos ao baixar a Resolução 129, que reduz o reajuste de 37,55% para 20%, que a operadora iria quebrar. Informamos que a redução seria para garantir a sustentabilidade financeira da Geap porque ela evitaria que as pessoas deixassem o plano.

P – Como vê a participação das entidades nas ações em defesa da Geap?

Irineu Messias – A CNTSS, Fenadados, Anasps, Unaslaf e a Condsef são parceiras. Dentre as entidades estaduais, destacamos o Sindsprev-PE que tem estado à frente dos atos em defesa da operadora, com participação, inclusive, em eventos na Comissão de Seguridade Social, na Câmara Federal. É importante a participação das organizações nesta luta, mas a nossa convocação é que outros sindicatos, cujos servidores são assistidos pela Geap, se incorporem neste enfrentamento.

Quero registrar a postura deste governo de atuar na contramão da recuperação financeira da Geap que vinha sendo desenvolvida pela direção afastada. Além da Resolução 129, definimos um plano de ação que visava reduzir despesas administrativas e assistenciais sem prejuízo na prestação de serviços.
*****
Fonte:http://www.sintsprev-ms.org.br/?conteudo=canal&canal_id=4&id=157

CNTSS/CUT solicita que PGR investigue denúncias contra gestão Michel Temer em plano de saúde dos servidores federais

09.08.2016
Do portal da CNTSS/CUT
Por Assessoria de Imprensa da CNTSS/CUT

Confederação envia petição ao Ministério Público Federal tendo como base texto da Revista Carta Capital; GEAP representa 600 mil associados e movimenta cerca de R$ 4 bilhões ao ano

A CNTSS/CUT – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social encaminhou petição à Procuradoria Geral da República solicitando a apuração das graves denúncias de irregularidades na GEAP – Autogestão em Saúde apresentadas em matéria publicada na edição desta semana daRevista Carta Capital sob o título “A GEAP é uma bomba”. Trata-se de entidade de autogestão em saúde dos servidores públicos federais que representa mais de 600 mil associados e movimenta cerca de R$ 4 bilhões ao ano. O material jornalístico expõe uma trama orquestrada por representantes graúdos do governo interino de Michel Temer e de sua base aliada que envolve contrações suspeitas e até mesmo a destituição do presidente da entidade eleito a partir da representatividade dos trabalhadores (veja íntegra da matéria anexada abaixo).

A petição protocolada nesta segunda-feira, 08/08, no Ministério Público Federal é uma iniciativa do presidente da CNTSS/CUT, Sandro Alex de Oliveira Cezar, que tem atuando contra as medidas arbitrárias tomadas pelo governo federal interino e que colocam em risco o patrimônio dos servidores públicos federais. A Confederação tem dado assistência aos trabalhadores e dialogado com órgãos competentes para ver solucionada a crise institucional criada no governo Temer. De acordo com Sandro Cezar, a medida tomada por ele tem por objetivo “apurar a responsabilidade dos agentes que deram causa aos possíveis prejuízos a este patrimônio dos trabalhadores do serviço público federal e à União Federal”.

A CNTSS/CUT representa trabalhadores do Ramo da Seguridade Social – das áreas da Saúde, Assistência e Previdência Social – e tem em vários Estados sindicatos afiliados dos servidores públicos federais que estão sendo prejudicados pelas decisões tomadas contra a GEAP. A primeira medida adotada pelo atual governo, ainda em 18 de maio, foi a destituição do presidente da GEAP. O Ofício encaminhado pela Casa Civil, assinado por Eliseu Padilha, declarava nulos os atos praticados pelo Conselho Gestor da GEAP a partir de 27 de abril. Desta forma, Irineu Messias de Araújo, dirigente de Sindicato filiado à CNTSS/CUT, foi substituído no cargo de presidente ao mesmo tempo em que as mudanças estatutárias e tudo que foi aprovado pelo Conselho de Administração tornaram-se desconsiderados.

A partidarização da entidade pelo governo federal é considerada extremamente prejudicial pelos trabalhadores. Um trabalho de recuperação financeira vinha sendo realizado pelo Conselho da Entidade a partir da gestão dos trabalhadores. Este grupo havia se manifestado contrário aos contratos realizados em 2015, sob a gestão de aliados de Temer, por considerá-los prejudiciais aos interesses dos servidores e seu patrimônio. Trata-se da terceirização de serviços de assistência jurídica que vinha sendo desenhada desde 2014. Tentando reverter a sua destituição do cargo e demais medidas prejudiciais aos trabalhadores, Messias foi ao STJ – Superior Tribunal de Justiça, em 23 de junho, e entrou com um mandato de segurança contra o chefe da Casa Civil. Enquanto a decisão não é tomada pelo ministro do STJ Napoleão Nunes Maia Filho, Messias retomou seu posto no Conselho da GEAP.

Veja a petição enviada ao Ministério Público Federal:

 

Clique aqui e veja a matéria da Revista Carta Capital:

***
Fonte:http://www.cntsscut.org.br/destaques/2723/cntss-cut-solicita-que-pgr-investigue-denuncias-contra-gestao-michel-temer-em-plano-de-saude-dos-servidores-federais

Irineu Messias: “O governo Temer atua na contramão da recuperação financeira da Geap”

01.08.2016
Do JORNAL DO SINDSPREV, JULHO/AGOSTO/16

Para ler de forma mais nítida, a entrevista clique aqui

irineu

 

 

 Leia a  em PDFIRINEU. ENTREVISTA

*****
Fonte:http://www.sindsprev.org.br/siad/_samples/php/publicar_arquivo_03/0000003883.pd