Veja como votar na chapa 1, no dia 15 março. Assista o vídeo

07.03.2017
Do portal ELEIÇÕES GEAP 2017

***

Voto from Scytl Brasil on Vimeo.
****
Fonte:https://www.eleicoesgeap2017.com.br/#/tutorials

Anúncios

Eleições GEAP: Vote CHAPA 1, vote em quem provou ter compromisso e coragem na luta pelos interesses dos assistidos da GEAP e contra os reajuste abusivos!

06.03.2017
Por Irineu Messias

Dia 15 de março será o dia que  os assistidos da Geap terão a oportunidade, de pelo seu voto, reelegerem os atuais conselheiros do Conselheiros de Administração e do Conselho Fiscal, os quais durante 3 anos de mandato, provaram por suas firmes ações, o compromisso com os servidores e a resistência contra todos os governos em defesa dos interesses de todos os servidores que são assistidos pela GEAP no país inteiro.

panfleto-eleicao-conad-irineu
Nesses 3 anos, além de termo votados contra todos os reajustes abusivos que os governos impuseram contra os servidores, os conselheiros atuais que formam a chapa 1, lutaram para que o atual modelo de sustentação financeira da GEAP mudasse. E tentamos fazer isso, quando Irineu Messias, eleito presidente do Conselho de Administração(CONAD) tentou reduzir o reajuste de 37,55% para 20%, através da resolução 129/16, mas foi impedido pelo Governo Temer,  através do Justiça, não que  lhe  cassou o mandato de presidente, como suspendeu os efeitos da resolução 129/16. Bom é salientar, que  a resolução 129/16, tinha, além da diminuição do reajustes, outros  objetivos:
 
  • Iniciar debate, com todas as entidades nacionais (sindicais e associativas) dos assistidos da GEAP, para implementar um  novo modelo de sustentação  financeira;
 
  • Impedir que mais servidores saíssem da Geap, em função daquele reajuste abusivo; naquele  momento 23 mil já tinham saído; hoje, são 70 mil!
 
  • Implantar um programa Administrativo e Gerencial, com foco na recontratualização dos contratos de grandes prestadores de serviços da GEAP, em todo país, objetivando a economia de recursos, sem prejudicar a qualidade na prestação de serviços aos assistidos;
  • Implantar um novo modelo de Governança Corporativa, com a transformação de das diretorias, em uma Diretoria de Governança Corporativa, para os controles internos fossem mais rígidos. Este novo modelo seria não apenas implantados na Direção Executiva, em Brasília, mas em todas as Gerencias Estaduais da Geap, para que todos os níveis gerenciais não só se  apropriassem desse novo modelo, mas o aplicassem, através do emponderamento de todos os funcionários da GEAP, que tem ao longo da história da GEAP, vestido a camisa da empresa;
  • Implantação de um processo de monitoramento, semanal, para Direção Executiva e  Gerentes estaduais, de todas essas medidas administrativas e gerenciais e mensais, para o Conselho de Administração (CONAD) e Conselho Fiscal(CONFIS), por meio de relatórios claros e objetivos;
 
  • Implantação de um processo permanente de negociação, com todas as entidades (sindicais e associativas) nacionais e estaduais, com suas assessorias jurídicas e a assessoria jurídica da GEAP. Infelizmente este processo foi abortado, quando o mandato do presidente Irineu  Messias. Por causa da resolução 129/16, algumas entidades nacionais, (via suas assessorias jurídicas) como FENASPS, ANASPS além de vários sindicatos estaduais já estavam iniciando um processo de diálogo nesta direção; 
  • Atuação intensa junto ao Tribunal de  Contas da União (TCU) para que a liminar que impedia servidores voltarem a GEAP,fosse retirada, o que veio a acontecer em final de 2016, mas a estratégia desenhada para isso nasceu muito antes.
No Plano de Administrativo e Gerencial e administrativo, visava também a diminuição das estruturas estaduais da GEAP (que outras autogestões já fizeram) no afã de também economizar recursos e impedir as ingerências políticas regionais. Tudo isso seria levado também em conta,  o número de assistidos de cada estado, além de outras variáveis; 
A CHAPA 1 E  OS FUNCIONÁRIOS DA GEAP.
A respeito ainda aos funcionários, os atuais conselheiros procuraram estar mais perto deles, não só para melhor compreender a dinâmica da GEAP, mas entender seus pleitos e como eles, nesse novo cenário de tanta dificuldades da GEAP, poderiam contribuir mais um pouco. Encontramos não só apoio, mas sobretudo muita interação através da ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EMPREGADOS E SERVIDORES DA GEAP -ANESG, que na pessoa do seu presidente, LEONARDO BARBOSA,atual conselheiro eleito e também integrante da CHAPA 1, NOSSA CHAPA, que durante esse mandato, contribuiu decisivamente para melhorar a interação dos representantes dos servidores com os funcionários da GEAP, através da defesa firmes os pleitos funcionários, mas isso o impediu de se preocupar com os destinos da GEAP. 
Neste sentido, os conselheiros representantes dos servidores, puderam perceber, a necessidade de cada vez a GEAP investir na educação continuada dos seus funcionários, mas também rediscutir a o Planos de Cargos e Carreiras, na perspectiva de profissionalizar melhor a GEAP, visto que as indicações políticas,na maioria das vezes, prejudicava a ascensão profissional dos funcionários. Quando isso acontecia, criava-se uma situação constrangedora: O funcionário promovido a algum gerencial,uma vez “exonerado’ do cargo, ela não podia voltar ao seu cargo de origem! Era sumariamente demitido, por causa de um plano de Cargos e Carreira ultrapassado e desumano, que os conselheiros eleitos, tentaram modificar esta injustiça e não conseguiram,mas que reiteram o compromisso,, sendo vitoriosa a CHAPA 1, lutarão para remover esta injustiça contra os funcionários. Se o funcionário tem, por algum motivo,deixar  de exercer qualquer cargo gerencial, deve ser garantido a ele o retorno à sua função de origem.
Outros temas sobre o corpo funcional  deve ser mais vezes debatido pelo conselho de Administração da GEAP, com o cuidado de não transpor seus limites estatutários. No recente Acordo Coletivo, por exemplo, os Conselheiros atuais, que são candidatos pela CHAPA 1, NOSSA CHAPA, IRINEU MESSIAS, ELIENAI RAMOS e RICARDO MENDONÇA, além, é claro, do conselheiro LEONARDO BARBOSA, tiveram um papel importante para que houvesse um desfecho que satisfatório, no que diz a aplicação do reajuste de 6,67%,que pode parecer pouco, mas que anteriormente, se apontava para reajuste zero. Neste momento, o Conselheiro Leonardo,que tão bem representou durante todo este mandato, os interesses dos funcionários, reivindicou (e foi atendido), que revogasse a resolução de aprovou reajuste zero(e foi revogada) e que a GEAP apresentasse algum índice de reajuste, para a apartir, tanto a ANESG como os sindicatos fizessem uma contraproposta, o que veio a ocorrer, chegando ao índice de 6,67% e mais 15% no vale-alimentação.
O compromisso da CHAPA 1 com os funcionários permanecerá o mesmo ,que se estabeleceu neste mandato que ora se finda. Os candidatos, IRINEU MESSIAS, RICARDO MENDONÇA, ELIENAI RAMOS, MANOEL LESSA, IVETE AMORIM, assim como os candidatos do CONFIS,SOCORRO LAGO, MARIA DAS GRAÇAS e DEUSA MARIA, junto com os candidatos Leonardo Barbosa e Hervécio Cruz, vão continuar no processo permanente de escuta dos pleitos dos funcionários e procurando debater medidas no CONAD, que possam, aprimorar o Plano de Cargos e Carreiras; cobrar da DIREX a implementação de um processo de educação continuada; qualificação profissional; melhoria nas condições de trabalho, além de outras providências que se fizerem necessárias para que CONAD esteja mais inteirado  com o que ocorre  com aqueles que são responsáveis por fazer a GEAP funcionar em prol de todos os assistidos da GEAP. A CNTSS, CONDSEF, ANASPS, FENADADOS com certeza irão interagir cada mais com as representações  dos funcionários da GEAP.
Percebe- se então que os   objetivos da Resolução 129/16, não  visava apenas impedir aquele reajuste abusivo de 37,55%,mas visava sobretudo repensar a GEAP para o bem maior de quem de fato a financia, que são os servidores .
Os atuais conselheiros, do CONAD/CONFIS, IRINEU MESSIAS, ELIENAI RAMOS, RICARDO MENDONÇA, LEONARDO BARBOSA, SOCORRO LAGO, MARIA DAS GRAÇAS e DEUSA DUARTE  merecem, no dia 15 de março,  o seu voto para continuarem ,com compromisso e coragem,  a tarefa que não  foi possível concluir nesses 3 anos de mandato.
A esses atuais conselheiros, somam-se outros candidatos valorosos, que irão reforçar a luta e o compromisso da CHAPA 1, NOSSA  CHAPA, que são; IVETE AMORIM(CONDSEF. MTE/Mato Grosso), MANOEL LESSA(ANASPS. INSS/RJ), HERVÉCIO CRUZ(ANESG/MG.  Representante dos funcionários da Geap).

Portanto, por essas e tantas outra razões vale a pena votar, no dia 15 de março,  na CHAPA 1, NOSSA CHAPA, pois o atuais conselheiros que a compõem, demonstraram   durante os 3 anos  de mandato , que é possível representar os interesses dos assistidos de modo compromissado, e sem medo de enfrentar quaisquer governos.

cartaz-eleicao-conad-15-de-marco
Dia 15 de março, VOTE na NOSSA CHAPA, vote na CHAPA 1!
****

ANASPS ANUNCIA QUE VAI ENTRAR COM AÇÃO JUDICIAL CONTRA AUMENTO DE 23,44% DA GEAP PARA 1º DE FEVEREIRO DE 2017

04.01.2017
Do blog ANASPS ONLINE, 22.12.16

O Conselho de Administração da GEAP Auto Gestão em Saúde aprovou, pelo voto de minerva, seja pelo voto do representante do Governo no Conselho de Administração, CONAD, em que os três representantes dos empregados votaram conta, um novo aumento de 23,44% a partir de 1º fevereiro de 2017 para os 600 mil participantes, tendo a Associação Nacional dos Servidores Públicos da Previdência e da Seguridade Social-ANASPS , a maior entidade dos servidores da Previdência, com 50 mil associados, anunciado que entrará com ação judicial contra o aumento que considera exorbitante e mito além da capacidade de pagamento dos servidores que tiveram aumento de 5% em 2016 e terão aumento de 5% em 2017.

São representantes dos servidores: Elienai Ramos Coelho, do INSS,  Irineu Messias de Araujo e Luiz Carlos Correia Braga. São representantes do Governo: Paulo a=Antenor de Oliveira, suplente de Senador e Secretário de Finanças de Tocantins, que deu o voto de minerva,  Luis Fernando Ferreira Costa e Rodrigo de Andrade Vasconcelos.

Em 2016, a ANASPS, não aceitou o aumento de 37,55% e entrou ação judicial que beneficiou seus associados, tendo o juiz definido que o aumento não poderia ser superior a 20%. Este foi o aumento repassado aos servidores da Previdência, associados da ANASPS. Os demais participantes da GEAP tiveram que pagar o aumento de 37,55%.

A GEAP continua com duas diretorias fiscais, espécie de “intervenção branca”, tanto na área de previdência , decretada pela PREVIC, como de saúde, decretada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS considerando que a má administração , da GEAP não cumpriu os ajustes para superar as dificuldades operacionais de gestão.

Para o Vice Presidente Executivo da ANASPS, Paulo César Régis de Souza, desde o início do Governo Temer que uma nova diretoria desembarcou na GEAP, com plenos poderes para afastar os dirigentes anteriores, só que as pessoas indicadas pelo Gabinete Civil da Presidência da República não se comprometeram  em recuperar a GEAP. Mas agravar o seu quadro de dificuldades, impondo o aumento de 37,55%  que levou milhares de associados a se desligar e não se alteraram os padrões de qualidade na prestação dos serviços, pondo em risco o equilíbrio financeiro da entidade e sua sustentabilidade.

                Os representantes dos servidores do CONAD Manifestaram-se contra o aumento considerando que a gestão de GEAP não tem transparência, não havendo comprometimento com a melhoria da oferta e da qualidade dos serviços, além do que são desconhecidos os indicadores de eficiência na gestão administrativa.

Assinale-se que ANS reajustou de julho de 2016 a junho de 2017:

14,01% para a Amil.

13,47% para itaúseg Saúde, Sul América e Bradesco Saúde.

******
Fonte:http://www.anasps.org.br/anaspson-line-ano-xivedicao-no-1-521/

Custo elevado expulsa idoso de plano de saúde

16.08.2016
Do portal PROTESTE, 25.05.16

PROTESTE pede ao Ministério Público Federal apuração dessa prática abusiva por onerosidade excessiva.

O reajuste elevado dos planos de saúde na última faixa etária antes da pessoa completar 60 anos acaba expulsando esses consumidores cada vez mais cedo, por ficarem sem condições de arcar com o custo. A PROTESTE Associação de Consumidores considera esta situação um abuso e está pedindo ao Ministério Público Federal a investigação dessa prática para proteger consumidores lesados.
Como as empresas não podem reajustar por faixa etária após os 60 anos, por causa do Estatuto do Idoso, as operadoras concentram esses aumentos na faixa de 50 até 59 anos, por exemplo. “Apesar de legal, essa prática onera demais, principalmente nessa situação de crise econômica, e a pessoa fica sem condições de arcar com os novos valores”,explica Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da PROTESTE.
A exclusão desses consumidores nos planos de saúde ocorre justamente num período em que a tendência é ter mais necessidade de atendimento, e em que a renda familiar começa a cair. E para muitos, não há outra opção a não ser ficar à mercê da saúde pública, cujo acesso ao atendimento é sofrível. Como parte vulnerável nessa relação, o consumidor tem o amparo do Código de Defesa do Consumidor, e pode buscar o direito na Justiça.
A PROTESTE tem exemplo de associado que a partir de julho de 2015, pagava mensalidade de R$ 741,94. Em novembro, após completar 59 anos, devido a mudança da faixa etária, passou a pagar a partir de dezembro R$ 1.442,99. Ou seja, em seis meses houve um aumento na mensalidade de 126,19%.
Mesmo os idosos com renda têm dificuldades em contratar um plano de saúde. As operadoras de planos de saúde tentam dificultar a contratação por idosos temendo prejuízo, por não poderem reajustar as mensalidades por faixa etária para as pessoas acima dos 60 anos, só sendo possível o repasse do índice anual fixado pela ANS, no caso dos planos individuais. Dos 48 milhões de brasileiros com planos privados de assistência médica no Brasil, 12,5% referem-se a pessoas com 60 anos ou mais de idade.
Na avaliação da PROTESTE é fundamental a fiscalização por parte da Agência para coibir essa prática abusiva. Quem for rejeitado deve se resguardar, anotando o nome do atendente, o horário e a data do contato, e fazer uma denúncia na ANS pelo telefone 0800-701-9656.
Caso a operadora queira aumentar a mensalidade alegando que o contrato foi assinado antes do Estatuto do Idoso entrar em vigor, o idoso que tiver contrato assinado entre janeiro de 1999 e dezembro de 2003 pode contestar a decisão.
O consumidor pode alegar o direito previsto no parágrafo único do artigo 15 da Lei de Planos de Saúde, que veda o reajuste por faixa etária para consumidores com mais de 60 anos e que tenham contribuído por mais de 10 anos.

*****
Fonte:https://www.proteste.org.br/institucional/imprensa/press-release/2016/custo-elevado-expulsa-idoso-de-plano-de-saude

GOLPE NA GEAP:Mais uma farsa da Gea

16.07.2016
Do A nasps Online, 13.07.16
Por J.B. Serra e Gurgel

geap

A Geap explica ao SiniPRF sobre a legitimidade dos 37,55%, mas mente quando afirma que o Conselho de Administração do plano, o Conad, “aprovou em junho de 2016, a redução de 37,55% para 20% na mensalidade que abrange cerca de 10% dos assistidos, representados por entidades ligadas aos conselheiros eleitos”. Na realidade, foi proposta a celebração de um acordo para finalizar as demandas judiciais que reduziram o percentual do aumento.

A Conselheira Elienai Ramos Coelho, eleita pelos servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para compor o Conselho de Administração da Geap, desde a primeira hora votou contra os 37,55%, como já demostramos, transcrevendo a ata. Da mesma forma, que aprovou a ata de extensão dos 20% a todos os participantes que obtiveram judicialmente este reajuste, com base em estudo de consultoria independente, segundo o qual a Geap não seria impactada caso isso ocorresse, adotando as medidas compensatórias recomendadas.

A Anasps fez oposição cerrada a diretoria anterior da Geap, responsável pela nova crise.

A Anasps continua fazendo oposição cerrada à nova diretoria Executiva, composta por “invasores”, por suposta ordem da Casa Civil do Palácio do Planalto, e que tem outros tipos de vinculações e interesses, que não são os de assistência à saúde dos servidores públicos. Entende-se que a omissão do Ministério do Planejamento que nos últimos quatro anos supervisionou a Geap, como se entende também o porquê do súbito interesse da Casa Civil pela Geap…

A Anasps estranha que o Tribunal de Contas da União (TCU) tenha sido chamado a opinar sobre aumento de tarifas, que não são reguladas pelo Tribunal, ignorando certamente que a Agência Nacional de Saúde Suplementar é quem regulamenta as tarifas e que a Agência Nacional de Saúde (ANS) interviu duas vezes através de “diretor fiscal” na Geap Saúde, que ainda está sob intervenção, bem como na Geap Previdência.

Os diretores executivos, como os dirigentes atuais, não se ativeram ao foco da entidade e meteram as mãos pelos pés.

Veja a nota da Geap:

“Na tarde dessa quinta-feira (07/07), o conselheiro Rodrigo de Andrade Vasconcelos e o diretor Executivo, Artur de Castro Leite da Geap Autogestão em Saúde, reuniram-se com o presidente Marcos José Sampaio de Freitas e o diretor Parlamentar, Maurício Carvalho Maia, ambos do Sindicato Nacional dos Inspetores da Polícia Rodoviária Federal (SiniPRF-Brasil), para discutirem sobre o reajuste aplicável aos planos de saúde.

Os dirigentes da Geap explicaram que o índice de 37,55% baseado em estudos atuariais e aprovado ainda na administração anterior, é essencial para o cumprimento das metas estabelecidas pela Agência Nacional de Saúde (ANS). Além disso, o custeio encontra-se vigente e aplicável a todos os beneficiários desde sua aprovação (novembro de 2015).

Rodrigo, membro do Conselho de Administração da Geap (Conad), lembrou que a operadora está em regime de Direção Fiscal instalado pela Agência reguladora devido a graves anormalidades administrativas e econômico-financeiras da gestão anterior. “Isso quer dizer que a aplicação de um custeio menor do que os 37,55% levaria a Geap ao descumprimento dos objetivos do Programa de Saneamento (Prosan), projeto apresentado à ANS com intuito de encerrar o momento vivenciado pela operadora”, disse ele. “Além disso, estamos cumprindo ordem do Poder Judiciário e obedecendo a agência reguladora”.

Na última quarta-feira (6) o Ministério Público sinalizou ser favorável ao reajuste da Geap Autogestão em Saúde em parecer para o TCU. No documento, o procurador Marinus Eduardo Marsico ressaltou a importância dos 37,55% para manter a sustentabilidade da operadora.

“O índice de reajuste dos planos de saúde da Geap para 2016 tem sido objeto de ações judiciais tendentes a reduzir o índice para 20%, o que pode agravar a situação financeira da Geap, lembrando que os aumentos são amparados em nota técnica atuarial submetida à ANS”, citou em seu parecer.

Na oportunidade, também foi esclarecido aos representantes do SiniPRF-Brasil que a presidência do Conad na época. “A imensa maioria dos beneficiários não foi contemplada e continuou arcando com o reajuste aprovado pelo Conad”, destacou Artur, diretor Geap.

A redução foi vedada por ordem judicial, considerando a resolução normativa da ANS, nº 195, artigo 20, que não permite o estabelecimento de dois custeios distintos para um mesmo plano de saúde. “Nosso intuito é agir de forma igualitária, sem privilegiar esta ou aquela entidade”, completou.

O conselheiro da Geap concluiu a reunião ressaltando que a maior preocupação da gestão atual é garantir o atendimento na rede credenciada e resguardar o interesse de seus beneficiários e prestadores de forma que a legalidade seja cumprida.

Promoção

O Presidente do Conselho de Administração da Geap AutoGestão em Saúde, Laércio Roberto Lemos de Souza, um dos “invasores”  da Geap, que lá desembarcaram  criando pânico entre os servidores, acaba de ser nomeado Diretor do Departamento de Gestão Interna da Secretaria Executiva do Ministério da Agricultura , Pecuária e Abastecimento. DAS 101.5.

A portaria foi assinada pelo ministro Chefe da Casa Civil, Eliseu Lemos Padilha.

Sr. Laércio é servidor aposentado da Caixa Econômica Federal e faz parte de um grupo de servidores aposentados da Caixa, com passagem pela Geap e fundos de pensão.

No Grupo dos “invasores”, além do sr. Laércio estão Rodrigo de Andrade Vasconcelos e Artur de Castro Leite Júnior, efetivado como diretor executivo, egresso de Pernambuco.

Dos três outros diretores, dois continuam interinos, como interinos são quase duas dezenas de cargos em comissão.

*****
Fonte:http://www.anasps.org.br/mais-uma-farsa-da-geap/

#TireAsMaosDaNossaGeap – Entidades definem ações em defesa da Geap

08.07.2016
Do portal FENADADOS

Na tarde desta quinta-feira, 7/7, as entidades representantes dos/as trabalhadores/as beneficiários da Geap Autogestão em Saúde se reuniram na sede da Fenadados, em Brasília. Estiveram presentes membros da CUT, Condsef, Anprev, Sindsep-DF, CNTSS, Fenasps e Sindsprev RJ, RS e SP. A federação foi representada pela secretária das Mulheres Trabalhadoras, Socorro Lago, que também integra o Confis – Conselho Fiscal da operadora.

Diversos assuntos foram tratados na reunião, entre eles, ações em defesa da operadora e as intervenções do governo golpista de Michel Temer na atuação do Conselho Fiscal. De acordo com o Estatuto da Geap, o Confis é autônomo, no entanto, o Conad – Conselho Administrativo imposto pelo governo interino tem impedido o trabalho de fiscalização dos conselheiros fiscais.

Na reunião de hoje, algumas medidas foram definidas pelas entidades, como a realização de uma jornada de luta em defesa da Geap. O objetivo das iniciativas é proteger o patrimônio dos beneficiários, único financiador da operadora. Além disso, pretendem preservar a atuação social da Geap, que tem permitido que trabalhadores/as de diferentes faixas etárias, bem como suas famílias, tenham acesso a serviços de saúde dignos a preços acessíveis.

O reajuste de 37,55% das mensalidades, imposto pelo governo golpista, tem feito com que vários beneficiários tenham que abrir mão dos planos de saúde. Muitos assistidos inclusive interromperam os tratamentos que vinham fazendo. “Temos ouvidos vários relatos desesperados de pessoas que já não podem mais pagar o plano de saúde por conta do aumento abusivo. Abrem mão mesmo precisando muito dos seus serviços. Então, vamos lutar para defender a Geap, que é nossa e tem sido essencial para a saúde do trabalhador”, comenta Socorro Lago.

Fotos: Felix Pereira/Fenadados

***
Fonte:http://fenadados.org.br/artigo/ver/id/4905/0/tireasmaosdanossageap__entidades_definem_acoes_em_defesa_da_geap

Geap: ANFIP e entidades debatem estratégias de sustentação do plano de saúde

04.07.2016
Do portal da ANFIP, 14.06.16

Geap: ANFIP e entidades debatem estratégias de sustentação do plano de saúde

O presidente da ANFIP, Vilson Antonio Romero, conselheiros eleitos da Geap Saúde e representantes de entidades de servidores reuniram-se nesta terça-feira (14) para definir estratégias de defesa da autogestão em saúde. Entre os pontos da pauta, a apreciação pelo Conselho de Administração (Conad) da diminuição do percentual de reajuste, de 37,5% para 20%, em decisão para ratificar a Resolução Geap/Conad nº 129, que aprovou a redução (saiba mais aqui). O Conad deve analisar o documento nesta quarta-feira (15).

A Resolução Geap/Conad nº 129 foi editada no dia 3 de junho pelo presidente do conselho, Messias de Araújo, que afirmou ter levado em consideração as manifestações da ANFIP, da Federação Nacional de Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps), da Associação Nacional dos Servidores da Previdência e Seguridade Social (Anasps) e do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais da Saúde e Previdência Social do Estado de Pernambuco (Sindsprev/PE).

Participaram da reunião o presidente do Conad, conselheiros eleitos do Conad e do Conselho Fiscal (Confis), entre eles, o representante da ANFIP e vice-presidente do Conad, Luiz Carlos Braga, além dos dirigentes da Anasps (Associação Nacional dos Servidores da Previdência e da Seguridade Social), Fenadados (Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas Processamento de Dados, Serviços de Informática e Similares) e Anesg (Associação Nacional dos Empregados e Servidores da Geap).
*****
Fonte:http://www.anfip.org.br/informacoes/noticias/Geap-ANFIP-e-entidades-debatem-estrategias-de-sustentacao-do-plano-de-saude_14-06-2016