CASTAÑON: COXA SERÁ A MAIOR VÍTIMA DA REFORMA TRABALHISTA

12.07.2017
Do portal BRASIL247, 11.07.17
Por  Gustavo Castañon, em seu Facebook

*****
Fonte:https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/305718/Casta%C3%B1on-coxa-ser%C3%A1-a-maior-v%C3%ADtima-da-reforma-trabalhista.htm

Anúncios

GOLPISTAS SEM MORAL: DEPUTADOS QUE PEDIRAM COMBATE À CORRUPÇÃO NO IMPEACHMENT FORAM DELATADOS

16.04.2017
Do portal BRASIL247

Sete em cada dez senadores e deputados federais que viraram alvo de inquérito ou são citados na planilha de caixa 2 entregue à Lava-Jato pelo diretor de Infraestrutura da Odebrecht, Benedicto Júnior, votaram pelo “sim” no impeachment; sempre em discursos com duras críticas à corrupção, promessas de novos rumos e “esperança de um futuro melhor”; um claro exemplo de hipocrisia política

247 – O fim do sigilo sobre as delações da Odebrecht trouxe à tona a hipocrisia do Congresso Nacional.

Sete em cada dez senadores e deputados federais que viraram alvo de inquérito ou são citados na planilha de caixa 2 entregue à Lava-Jato pelo diretor de Infraestrutura da Odebrecht, Benedicto Júnior, votaram pelo “sim” no impeachment. Sempre em discursos com duras críticas à corrupção, promessas de novos rumos e “esperança de um futuro melhor”.

As informações são de reportagem de Thiago Herdy em O Globo.

“‘Quanta honra o destino me reservou de poder, da minha voz, sair o grito de esperança de milhões de brasileiros. (…) Carrego comigo nossas histórias de luta pela liberdade e pela democracia. Por isso eu digo ao Brasil: sim para o futuro! — gritou odeputado federal Bruno Araújo (PSDB-PE), erguido pelos colegas como um troféu, sacramentando o avanço do processo contra Dilma.

Araújo virou ministro das Cidades no novo governo e, nesta semana, descobriu-se que nas planilhas de registro dos pagamentos ilegais da Odebrecht tinha outra identidade: “Jujuba”, beneficiário de contribuições não declaradas à Justiça Eleitoral, no total de R$ 600 mil.

As palavras entre aspas são da fala do deputado federal Milton Monti (PR-SP), acusado de viabilizar pagamentos ao então ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento (PR-AM), e atuar por um “ajuste de mercado” entre empresas, que resultou em propina para agentes públicos do Dnit. Monti teria cobrado, em nome do PR, propina de 3% dos contratos da Ferrovia Norte-Sul.

Estamos legitimados pelo povo brasileiro para dar um basta à roubalheira! — bradou Onyx Lorenzoni (DEM-RS) na sessão do impeachment, citando trecho do hino do Rio Grande de Sul que menciona o valor de “”nossas façanhas” como “modelo a toda terra”.

O ex-diretor de relações institucionais da Odebrecht Alexandrino Alencar relatou ter pago a Lorenzoni, em caixa 2, R$ 175 mil na eleição de 2006. Tudo para que a empresa tivesse “um parceiro futuro nas suas atividades”, segundo o relato do ex-diretor ao MPF.”
*****
Fonte:http://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/290593/Deputados-que-pediram-combate-%C3%A0-corrup%C3%A7%C3%A3o-no-impeachment-foram-delatados.htm

BOULOS: DEPOIS DA PEC 241, BRASIL NÃO SERÁ MAIS UMA DEMOCRACIA

13.08.2016
Do portal BRASIL247

Guilherme Santos/Sul21
“Nas próximas quatro eleições presidenciais, se aprovada a lei, os brasileiros não poderão escolher outro projeto, a não ser que três quintos do Congresso o resolvam”, diz Guilherme Boulos, do MTST; “Um presidente que não foi eleito define a política econômica para os próximos quatro que o povo venha a eleger. E o voto de mais 50 milhões de pessoas terá de ser homologado por 308 deputados. Alguém ainda se atreverá a chamar isso de democracia?”

247 – O líder do MTST, Guilherme Boulos, avalia que a PEC 241, que congela os gastos por 20 anos, aniquila a democracia brasileira,em artigo publicado nesta quinta-feira.

“Nas próximas quatro eleições presidenciais, se aprovada a lei, os brasileiros não poderão escolher outro projeto, a não ser que três quintos do Congresso o resolvam. Um presidente que não foi eleito define a política econômica para os próximos quatro que o povo venha a eleger. E o voto de mais 50 milhões de pessoas terá de ser homologado por 308 deputados. Alguém ainda se atreverá a chamar isso de democracia?”, questiona.

“Aos paneleiros dos Jardins, meus parabéns. Chegaram aonde queriam. Quem nas periferias aplaudiu ou permaneceu em sua indiferença, é hora de acordar, não? E antes que seja tarde demais. A PEC terá segunda votação na Câmara e depois irá ao Senado. Se não for barrada por ampla mobilização popular, o sonho de milhões de brasileiros ficará congelado pelos próximos 20 anos.”

*****
Fonte:http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/260091/Boulos-depois-da-PEC-241-Brasil-n%C3%A3o-ser%C3%A1-mais-uma-democracia.htm

A derrota dos golpistas: não conseguiram provar que não houve golpe

31.08.2016
Do blog O CAFEZINHO

Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa extraordinária para votar a Denúncia 1/2016, que trata do julgamento do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff por suposto crime de responsabilidade. 

À bancada, senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB).

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

 
 

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

por Luciana Oliveira, em seu blog

Este texto foi escrito propositadamente antes de Dilma Roussef, presidente eleita com mais de 54 milhões de votos dar lugar a Michel Temer, catapultado em histórica conspiração num processo de impeachment ilegítimo.

Ao fim, direi que sabia, o povo brasileiro sabia, os intelectuais de maior prestígio sabiam e a imprensa internacional sabia que a votação seria um massacre contra a democracia, em prol da corrupção.

Nada poderia ser mais convincente ao voto favorável ao impeachment que a possibilidade de negociar a impunidade de mais da metade dos parlamentares que compõem o Senado Federal. Foi essa a barganha também na Câmara, que tem mais de 300 deputados em dívida com a justiça por vários crimes.

Não é uma pechincha, os aliados ao golpe só tinham essa oportunidade de manter a liberdade e o dinheiro fruto de corrupção, coisa que pra muitos vale mais que a própria vida.

Só que a história não é linear e o futuro pode repetir o passado, invertendo vencedores e derrotados.

O empossado ainda terá que cortar umas cabeças pra provar que não houve pacto pra conter a sangria da Operação Lava Jato e este, será seu maior desafio. Haja articulação política pra administrar a degola com o apoio que precisa para aprovar medidas impopulares.

Dilma atingiu um alto índice de desaprovação com a perda de apoio parlamentar, mas não desatou os laços com suas bases de apoio na sociedade. Temer nunca teve, não tem e nunca terá popularidade. Vai sair como entrou, refém de um Congresso Nacional que faz negócios, ao invés de política.

Os que usurparam o poder soberano das urnas começam o novo ciclo em desvantagem, porque não conseguiram provar que não houve golpe.

O empossado vai desfilar com a mortalha da ausência de crime de responsabilidade praticado pela presidenta eleita, babujada pela grande mídia e judiciário e embainhada com os crimes dos julgadores.

Vencerão, sem conseguir provar que o impeachment foi um pretexto para um golpe e aí, os que caíram se levantarão nos bracos do povo.

A história não é linear, ufa!

*****
Fonte:http://www.ocafezinho.com/2016/08/31/a-derrota-dos-golpistas-nao-conseguiram-provar-que-nao-houve-golpe/

“A Unb tem vergonha de você”:MOVIMENTO “UNB CONTRA O GOLPE“ DETONA CRISTOVAM

29.04.2016
Do portal BRASIL247

O movimento “UnB contra o golpe” emitiu nota com críticas ao senador Cristovam Buarque (PPS); o parlamentar já foi reitor da Universidade de Brasilia; “Ele já manifestou voto favorável ao golpe de Cunha e Temer. Antes não bastasse o golpe, o projeto dessa dupla é privatizar a universidade, tirar direitos arduamente conquistados e recursos da educação pública – pauta que o senador sempre transpareceu defender. Um farsante! A UnB não tolera golpista, principalmente os que saíram do chão dessa universidade. Vamos invadir sua história e desmascarar sua cara!”, afirma o movimento.

:

247 – O movimento “UnB contra o golpe” emitiu nota com críticas ao senador Cristovam Buarque (PPS). O parlamentar já foi reitor da Universidade de Brasilia.

“Ele já manifestou voto favorável ao golpe de Cunha e Temer. Antes não bastasse o golpe, o projeto dessa dupla é privatizar a universidade, tirar direitos arduamente conquistados e recursos da educação pública – pauta que o Senador sempre transpareceu defender. Um farsante! A UnB não tolera golpista, principalmente os que saíram do chão dessa universidade. Portanto, Senador, seu legado golpista não passará no silêncio. Vamos invadir sua história e desmascarar sua cara!”, afirma o movimento.

O texto na íntegra:

CRISTOVAM BUARQUE: VERGONHA DA UnB!

O Senador Cristovam Buarque construiu sua vida política na Universidade de Brasília. Foi Reitor da UnB com a ajuda de Darcy Ribeiro e da comunidade acadêmica que desejava mais democracia na universidade depois de anos de intervenção do governo militar. Depois foi Governador do Distrito Federal e Ministro da Educação do Governo Lula. Hoje é Senador da República e já manifestou voto favorável ao golpe de Cunha e Temer.

Antes não bastasse o golpe, o projeto dessa dupla é privatizar a universidade, tirar direitos arduamente conquistados e recursos da educação pública – pauta que o Senador sempre transpareceu defender. Um farsante!

A UnB não tolera golpista, principalmente os que saíram do chão dessa universidade. Portanto, Senador, seu legado golpista não passará no silêncio.

Vamos invadir sua história e desmascarar sua cara!

A UnB tem vergonha de você!

*****
Fonte:http://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/229205/Movimento-%E2%80%9CUnB-contra-o-golpe%E2%80%9C-detona-Cristovam.htm